Cuidados na cozinha

Canal Viva Bem


Pode não parecer, mas diversas atitudes que as donas-de-casa têm na cozinha podem causar prejuízos para elas e seus familiares. Quem chegou a essa conclusão foi o Inmetro, depois de elaborar um programa específico para analisar os problemas que podem surgir com o manuseio e preparo dos alimentos. Conhecido como Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), o trabalho foi idealizado para permitir que restaurantes e empresas pudessem obter o selo de qualidade ISO 22 mil, uma forma de apresentar garantia de qualidade alimentar, desde a origem do produto, até a mesa do consumidor.


 


Mas normas aplicadas para se obter o selo também podem ser usadas nas cozinhas domésticas, como explica a engenheira química Cristiane Sampaio, uma das responsáveis pelo programa do Inmetro:


 


– Dicas de higiene são universais. Assim, os cuidados que os restaurantes têm que ter, como o de nunca usar tábua de cortar carne feita de madeira, também podem ser aplicados em casa – afirma.


 


Dessa forma, o Inmetro espera que as normas seguidas e tão cobradas nos restaurantes também sejam cumpridas em casa, onde muitas pessoas relaxam nos cuidados pensando estar mais seguros.


 


Confira as principais dicas:


 


Limpeza de verduras e legumes crus


Existem soluções de cloro vendidas especificamente para isso. Algumas gotas devem ser adicionadas à água, onde os vegetais são deixados de molho. Quem não conseguir o cloro, pode colocar vinagre em um recipiente com água e deixar os vegetais de molho por um período de cinco a dez minutos.


 


Descongelamento de alimentos


Deve ser feito sempre na geladeira. Ao deixar o alimento descongelar na temperatura ambiente, a parte externa perde o gelo primeiro, ficando em uma temperatura ideal para a proliferação de bactérias e outros organismos.


 


Limpeza dos pratos


As peças devem ser secadas em um escorredor. Esqueça os tradicionais panos de pratos, que são ótimos locais para a multiplicação de germes e bactérias.


 


Esponja


Nunca deve ser guardada molhada e suja, pois é um grande foco de microorganismos. Sua vida útil é de, no máximo, um mês.


 


Tábua


Deve ser sempre de plástico. A madeira é absorvente, podendo virar um foco de futuras doenças. A tábua deve ser sempre lavada quando for trocado o alimento colocado nela.


 


Óleo de cozinha


Nunca use óleo velho, pois quanto mais ele queima, mais se deteriora, podendo até criar compostos cancerígenos. O ideal é utilizá-lo duas vezes, no máximo.


 


Refrigeração


Os alimentos não precisam estar totalmente frios para serem guardados. O tempo que eles ficam na temperatura ambiente pode levar ao surgimento de microorganismos. Outra dica importante é sempre seguir a especificação do fabricante da geladeira na hora de guardar os alimentos. Normalmente, as prateleiras e gavetas mais baixas são usadas para guardar vegetais, enquanto as de cima são ideais para alimentos preparados.


 


Alimentos industrializados


As embalagens devem ser lavadas antes de serem colocadas na geladeira ou junto de outros produtos. Não há como garantir a qualidade no transporte e a conservação dos alimentos no supermercado.


 


Frutas


As sem cascas devem ser lavadas com sabão e bem enxaguadas.


 


Faca


Sempre que for cortar um alimento diferente, a faca deve ser lavada. Isso evita que bactérias de um frango cru, por exemplo, possam ser passadas para algum vegetal.


 


Fonte: Dieese