VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Canal Viva Bem

Realizando trabalhos de inspeção com orientações, funcionários da Vigilância Sanitária de Aracaju voltaram suas atenções para bares, pousadas, hotéis e restaurantes da Orla de Atalaia, principalmente neste período de início das férias e chegada da Comissão de Futebol da Grécia, que ficará hospedada nos próximos dias na capital sergipana.

Percorrendo cozinhas, quartos e cômodos que possam ocasionalmente conter alimentação, os servidores observaram detalhadamente possíveis irregularidades quanto à conservação de alimentos e manuseio em todos os locais inspecionados. De acordo com a gerente de Alimentos da Vigilância Sanitária de Aracaju, Nazaré Aragão, as ações também servirão para alertar comerciantes sobre a necessidade do alvará de funcionamento.

"Estamos observando tudo, incluindo validade de alvarás já expelidos ou ainda locais que não possuam este documento. Em alguns casos estamos alertando os procedimentos, deixando as recomendações necessárias para que nos próximos 30 dias sejam efetivamente acatadas sob risco de multa ou, futuramente, interdição", disse Nazaré.

Segundo o fiscal José Osmário Bomfim, o trabalho da Vigilância Sanitária de Aracaju é, antes de qualquer coisa, uma ação de orientação. "Emitimos autos de inspeção com a intenção de fazer esses comerciantes prestarem atenção ao que oferece aos seus clientes. Nossa intenção não é punir ou trazer constrangimento aos comerciantes, porém, é preciso uma conscientização dos mesmos para regularizar situações que tragam risco à saúde", disse.

Grécia

A partir de um pedido oficial da Prefeitura de Aracaju, Governo do Estado e Fifa, a equipe também passou pelo Radisson Hotel Aracaju, administrado pela Atlantica Hotels, local que hospedará os jogadores da Grécia nesta Copa do Brasil.

 "O alvará deste empreendimento só vencerá em dezembro, mas fizemos uma inspeção de rotina também em suas dependências para garantir que, tanto a Seleção da Grécia, quanto os demais hospedes recebam a melhor qualidade nos serviços. Vale ressaltar que não encontramos nenhum problema relacionado à manutenção de alimentos ou manuseio.", enfatizou Nazaré Aragão.