URGÊNCIA

Canal Viva Bem


O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) está precisando com urgência dos tipos de sangue com fator RH negativo (A, B e O). Com a proximidade das festas de final de ano e das férias escolares, o hemocentro já está sentindo a diminuição no número de doadores com o deslocamento de boa parte da população para outras cidades. Nos primeiros dias de dezembro a queda chegou a 30%, o que pode interferir no atendimento satisfatório da demanda transfusional da rede hospitalar da capital e interior, que corresponde a aproximadamente 40 hospitais.


Segundo a gerente de Produção do Hemose, a biomédica Patrícia Barroso, essas oscilações no número de coleta normalmente ocorrem em vésperas de feriados ou datas comemorativas, momentos em pessoas estão mais propensas às festas ou a sair da cidade, deixando de fazer a doação de sangue. “Queremos lembrar a todos que infelizmente o movimento nos hospitais não pára com estas datas e é por isso que pedimos para as pessoas não deixarem de doar. Sempre há alguém precisando de sangue e da solidariedade das pessoas”, observou.


A biomédica apela para que todas as pessoas que estejam bem de saúde, com idade entre 18 e 65 anos e peso a partir de 50 quilos possam ir até o hemocentro para efetivar sua doação de sangue. Ela esclarece que o sangue é separado em diferentes componentes, como concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado, podendo beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada. Os componentes são distribuídos para os hospitais com o objetivo de atender os casos de emergência e os pacientes internados que necessitam de sangue.


Patrícia Barroso adiantou ainda que o Hemose estará com sua equipe externa da Campanha “Santo de Casa Também Faz Milagre”, na próxima quinta-feira, 11, realizando captação de sangue com os colaboradores da Pronese.


De acordo com Roberto Gurgel, diretor-presidente do Hemose, diariamente o órgão está captando 80 bolsas, quando o ideal seriam 150. “Cada bolsa coletada pode salvar quatro vidas. Faço um apelo para que todas as pessoas possam realizar a sua doação”, disse o presidente.


 


Quem pode doar


Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e peso acima de 50 Kg, é um doador potencial. O candidato deve estar bem alimentado e munido de documento de Identidade. Após preencher um cadastro, ele passa por uma triagem clínica. Se aprovado, efetiva sua doação de sangue.


Doar sangue não dói, não vicia, nem faz mal à saúde. Com a doação são realizados exames para Síflis, Doença de Chagas, HIV, Hepatites, HTLV I e II, além da verificação do tipo de sangue. O resultado é enviado para a residência do doador num prazo de até 30 dias.


O Hemose funciona para coleta de sangue e transfusões de segunda a sexta-feira, das 7 h às 17h30, na Avenida Tancredo Neves, s/nº – Bairro Capucho. Os interessados em agendar doação devem entrar em contato pelo telefone (79) 3259-3191 ou 3259- 3174.