TRANSPORTE COLETIVO

Canal Viva Bem


Além da praticidade de passar pela catraca com mais agilidade e sem a necessidade de esperar pelo troco, a bilhetagem eletrônica traz segurança e até economia para o usuário do transporte coletivo.


A segurança diz respeito ao fato dos cartões Mais Aracaju poderem ser bloqueados em caso de perda ou roubo. Já a economia pode ser verificada nos momentos de aumento da passagem.


Isso porque, após o aumento das passagens, os usuários que ainda possuírem créditos nos cartões, ao passarem no validador, terão descontados o antigo valor da passagem até que os créditos se esgotem. “As pessoas pagarão pela passagem que compraram. Nada a mais que isso. Isso porque os créditos eletrônicos não têm validade”, frisa José Carlos Amâncio, superintendente do SETRANSP.


Um exemplo, caso o usuário faça uma recarga antes do aumento da passagem, no valor de R$ 35,00, o que equivale a 20 passagens de R$ 1,75. Quando o novo preço estiver valendo, toda vez que o usuário passar pela catraca o desconto ainda será de R$ 1,75 e assim será até que todas as 20 passagens sejam utilizadas.


Já quem ainda possui vales-transportes em papel poderá continuar utilizando-os normalmente até que haja o reajuste de tarifa. Após o aumento, os tíquetes só terão validade até 30 dias. Nesse período, os usuários terão que utilizá-los ou trocá-los por créditos eletrônicos. Caso não realizem o procedimento, os tíquetes serão perdidos.