Saúde de Aracaju inicia campanha contra Poliomielite

Canal Viva Bem
Fotos: ASCOM/SMS Débora Moura, referencia técnica em Imunizações

A Saúde de Aracaju iniciará uma campanha de vacinação para imunizar crianças de seis meses a menores de cinco anos contra os vírus da poliomielite. A partir do dia 15 deste mês, as vacinas estarão disponíveis em todas as 43 Unidades de Saúde da Família de Aracaju, a meta da SMS é imunizar cerca de 40 mil crianças.

A técnica do Programa de Imunização da Saúde Aracaju, Débora Moura, frisou a importância da vacinação para manter o município de Aracaju livre da paralisia infantil. "O último caso de poliomielite registrado no Brasil foi há 35 anos e isso nos motiva a participar sempre com muito entusiasmo desta ação. Sabemos que estamos no caminho certo. Para Aracaju, estarão disponíveis 40 mil doses e a nossa meta é atingir 100% do público-alvo", destacou.

Mesmo que no Brasil essa doença esteja erradicada, Débora lembra que ainda existem três países que não tem a doença controlada, que são o Afeganistão, Paquistão e Nigéria. “Você vacina um grupo que está livre de contrair a doença e, consequentemente, de transmitir também. A imunização evita que as crianças se infectem quando estiverem viajando ou contraiam com visitantes desses países”, informa.   

Segundo Débora, apesar da erradicação, sempre é mantida  uma vigilância no Brasil. “As unidades de saúde e os hospitais são responsáveis em informar para a Secretária de Saúde todos os casos de crianças que cheguem com uma paralisia flácida de membro, mais conhecidas como paralisias flácidas, onde é realizado um exame no décimo quarto dia de Poliovírus nas fezes para investigação”, relata.  

Débora Moura ainda chama a atenção das mães para levar a caderneta de vacinação, pois durante a campanha, que vai do dia 15 a 31 de agosto, será também fornecida vacinas complementares. “Todas as mães devem levar seus filhos de seis meses a menores de cinco anos, para receber as duas gotinhas contra a paralisia infantil. Nesse mesmo dia 15, também será avaliado o cartão de vacinação da criança, para saber se existe alguma outra vacina em atraso que ela pode receber também, então será dado à vacina da pólio e a multivacinação”, destaca a técnica do Programa de Imunização da Saúde Aracaju.

Hoje a tarde haverá uma reunião com as enfermeiras e gerentes das Unidades de Saúde no auditório do Cemar do Siqueira Campos para montar estratégias de imunização.

Poliomielite

A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa aguda, causada por um vírus que vive no intestino, denominado Poliovírus. Embora ocorra com maior frequência em crianças menores de quatro anos, também pode ocorrer em adultos. O período de incubação da doença varia de dois a trinta dias, sendo, em geral, de sete a doze dias. A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas (forma subclínica) ou nenhum e estes são parecidos com os de outras doenças virais ou semelhantes às infecções respiratórias como gripe – febre e dor de garganta – ou infecções gastrintestinais como náusea, vômito, constipação (prisão de ventre), dor abdominal e, raramente, diarreia.

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus pode desenvolver a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte. Em geral, a paralisia se manifesta nos membros inferiores de forma assimétrica, ou seja, ocorre apenas em um dos membros. As principais características são a perda da força muscular e dos reflexos, com manutenção da sensibilidade no membro atingido.

Conforme relata Débora Moura, é uma doença viral. “Uma pessoa pode transmitir diretamente para a outra. A transmissão do vírus da poliomielite se dá através da boca, com material contaminado com fezes (contato fecal-oral), o que é crítico quando as condições sanitárias e de higiene são inadequadas. Crianças mais novas, que ainda não adquiriram completamente hábitos de higiene, correm maior risco de contrair a doença” informa.

Fonte: AAN