Tomate pode reduzir o risco de tumor de próstata

Canal Viva Bem


Há indícios que os licopenos, compostos presentes em quantidades apreciáveis no tomate, ajuda – mesmo que leve – a reduzir o risco de desenvolvimento do câncer de próstata. É o que revela um estudo publicado na revista JNCI (Journal of the National Câncer). Este composto possui comprovada atividade antioxidante, protegendo o organismo dos radicais livres tóxicos formados no metabolismo.


 


O câncer de próstata é um dos tumores mais comuns no sexo masculino, sendo que sua ocorrência eleva-se com a idade. Costuma se manifestar a partir da sexta ou sétima décadas da vida, sendo mais comum em negros e nos indivíduos com história familiar positiva. Quando identificado precocemente é possível efetuar a uma cirurgia curativa, porém são freqüentes os diagnósticos de casos onde a doença já está bem avançada e se disseminou. Neste caso, as chances de cura diminuem muito.


 


A propriedade anti-tumoral do tomate não se estende a todos os tipos de câncer, no entanto parece que a ação protetora fornecida pelos licopenos também reduz o risco de tumores ovariano, gástrico e pancreático. Estima-se que seja necessário o consumo diário mínimo de meio a um copo de tomate ou do seu extrato, para se beneficiar da suas propriedades anti-câncer.