Somese busca sensibilizar médicos para somarem forças no combate à dengue

Canal Viva Bem


A diretoria da Sociedade Médica de Sergipe (Somese) tem mantido discussões constantes sobre a situação da dengue na capital e interior do Estado. Durante as reuniões almoço, os diretores têm recebido técnicos e especialistas para debater o assunto, à exemplo da consultora do Ministério da Saúde, Flávia Borelli, no mês de fevereiro, que já alertava para o crescimento da doença em Aracaju.


 


Desde então, preocupado com os números apresentados, o presidente da Somese, Roberto Gurgel, começou a mobilizar diretores clínicos de hospitais para a necessidade de um atendimento cauteloso aos pacientes com suspeita de dengue, evitando liberação de pacientes sem a devida certeza de diagnóstico. “É necessária muita atenção. Muitos pacientes estão sendo liberados precocemente e estão retornando com o quadro agravado”, alertou Gurgel, que sempre insiste que os colegas médicos estudem o material (CD) enviado pelo Ministério da Saúde, que dá informações importantes de diagnóstico e manejo clínico da doença.


 


A Sociedade Médica, através de seu presidente, reconhece que a classe médica tem enfrentado dificuldades para exercer suas funções, principalmente de atendimento à população e remuneração, mas tem apelado para a solidariedade e sensibilidade dos médicos neste momento difícil pelo qual passa o País e o Estado.


 


Para Roberto Gurgel, os médicos têm sofrido uma grande pressão e vivem sob forte tensão, com condições de trabalho não muito adequadas e com uma remuneração baixa. “A situação do médico é difícil. Muitos jovens médicos estão desestimulados. Um exemplo disto está na pediatria, onde tem sobrado vaga para residência nesta especialidade” declara o presidente da Somese.


 


A insatisfação tem se tornado generalizada no serviço público, com risco eminente de paralisação, mas a Somese tem feito apelos constantes aos profissionais alertando para o momento difícil que a saúde atravessa. “O momento é de somarmos forças, não esquecendo as reivindicações, mas dando o exemplo que, acima de tudo, está nosso compromisso com a população”, enfatiza o médico.


 


A Somese foi chamada pelo Ministério Público com o objetivo de colaborar junto aos profissionais de medicina para fechar escalas de plantões na rede pública e privada para atender a população. Segundo Roberto Gurgel, o apelo tem sido feito e em parceria com a Sociedade de Pediatria, que tem conseguido reunir pediatras, que voluntariamente estão prestando atendimento nas unidades de saúde.