SMS realiza 1º Mutirão de busca ativa de portadores de retinopatias

Canal Viva Bem
Fotos: Ascom/SMS

A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realizou neste domingo, 30, o 1º Mutirão de busca ativa de portadores de retinopatias. A ação aconteceu na Unidade de Saúde da Família (USF) José Augusto Barreto, no bairro Japãozinho, das 7h às 12h. O público-alvo foram pacientes que têm diabetes há mais de 10 anos e idosos com baixa acuidade visual. Ao todo, 100 pessoas foram atendidas.

Para a usuária da Unidade, Maria Gildete da Silva, de 68 anos, foi importante participar do primeiro mutirão relacionado à visão nessa unidade. "Eu tenho diabetes e sei como é importante fazer exames de vista, principalmente com a idade que eu estou. Mas graças a Deus eu não estou com nenhum problema, o médico só solicitou que eu trocasse meu óculos, que está muito velho, mas não foi encontrado nenhum problema no fundo do olho", comemorou a paciente.

Segundo a apoiadora da 6ª região, Luciana Macário, o trabalho dos agentes de saúde e profissionais de saúde foi essencial para realizar o mutirão. "Fizemos uma mobilização através dos agentes comunitários de saúde da Unidade que chamaram os pacientes atendidos nessa USF junto com os profissionais da equipe do Programa Saúde da Família (PSF), também temos que agradecer a gerente da Unidade, Rosimar Carvalho, que apoiou a ação. São dois oftalmologistas que estão realizando a avaliação do fundo do olho dos pacientes. Ainda realizamos uma palestra sobre alimentação saudável e distribuímos lanches", explicou.

Já para o paciente José dos Santos, de 72 anos, o mutirão foi importante para ele descobrir seu problema de catarata. "O oftalmologista me passou todas as orientações para que eu possa fazer a cirurgia de catarata. Já saí daqui com o encaminhamento para o Cemar e com fé em Deus vou melhorar. Gostei muito do atendimento e também não precisei esperar na fila, pois fui atendido bem rápido", salientou.

O secretário em exercício da SMS, Adalberto Canuto, também esteve presente no mutirão e explicou que esse é um projeto piloto. "Nós iniciamos essa ação aqui nessa unidade porque percebemos que o perfil dessa comunidade se encaixa com um grande número de idosos e de diabéticos há mais de 10 anos. Esse público tem mais probabilidade de desenvolver problemas na retina. Hoje conseguimos atingir a todo o público, pois 100 pacientes foram chamados e todos vieram. Tivemos uma abstinência zero e isso comprova que fizemos a escolha correta de iniciar nesta região", afirmou o secretário.

De acordo com a diretora de Atenção à Saúde, Gildete Maria Ávila, a intenção é realizar a ação uma vez por mês, sempre em uma unidade de saúde diferente. "Os pacientes que forem diagnosticados com alguma retinopatia, já sairão do mutirão com encaminhamento para fazer o tratamento no Cemar Augusto Franco, sem ter que passar por marcação. O Cemar será porta aberta para tratar esses pacientes", finalizou.

Fonte: AAN