Secretário de Saúde visita Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

Canal Viva Bem


Foto: Márcio Garcez/Saúde


O Secretário de Estado da Saúde, Rogério Carvalho, esteve nesta quinta-feira, 6, na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) para verificar de perto como está o fluxo de trabalho dos profissionais e, principalmente, o atendimento às gestantes de alto-risco. Durante a visita, ele percorreu vários setores da unidade, como ambulatório, salas de ultrasonografia, farmácia, laboratório, lavanderia além do centro cirúrgico e central de equipamentos.


Na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIn) e Unidade Intermediária Semi-Intensiva (UI), o secretário conheceu o quadro clínico dos primeiros bebês que nasceram prematuros e estão internados sob acompanhamento integral dos neonatologistas. Todo o roteiro foi acompanhado pela diretora clínica Verônica Távora e pelo diretor geral da nova unidade, George Caldas, que ressaltou a importância de receber o secretário nesta fase inicial de funcionamento. “Essa presença transmite não só segurança, mas prova que há uma grande preocupação do Governo do Estado com a garantia o apoio necessário à saúde materno-infantil”, avaliou George.


Depois de cumprimentar os funcionários e conversar com as pacientes, Rogério fez uma boa avaliação dos trabalhos executados. “Fico muito feliz em ver a organização dos serviços voltados às gestantes de alto-risco de Sergipe. Daqui em diante, nossa meta é manter esse sistema de gestão de leitos para que a saúde consiga reduzir o tempo de permanência das pacientes e assim ampliar a capacidade de atendimento”, resumiu.


Funcionamento


A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes começou o atendimento às gestantes de alto-risco de todo o Estado na última segunda-feira, 3. Desde a abertura, uma equipe multiprofissional iniciou o processo de triagem da demanda externa com o objetivo de garantir o encaminhamento dos casos de baixo e médio-risco para a Maternidade Santa Isabel.


Atualmente, 25 mulheres ocupam os leitos de enfermaria e seis estão sendo assistidas pelo Projeto Mãe Canguru nas novas instalações. A maternidade, que fica aberta ao público durante 24 horas, possui 72 vagas para internamento e 44 de UTIn, destinadas aos recém-nascidos prematuros.