Saúde convoca médicos e enfermeiros para capacitação contra dengue

Canal Viva Bem


A Secretaria de Estado da Saúde (SES) convoca os médicos e enfermeiros das redes pública e particular de Sergipe para uma capacitação a respeito do diagnóstico e tratamento do dengue. O treinamento acontecerá neste sábado, 12, às 9h, no Teatro Atheneu, na rua Vila Cristina, em Aracaju. O foco do encontro é atualizar os profissionais sobre manejo clínico em diagnóstico e tratamento de dengue.


Estamos convocando para este treinamento os médicos e enfermeiros que quiserem participar, que tenham vínculo ou não com a SES. Os profissionais de clínicas e hospitais particulares também serão bem-vindos”, enfatizou Giselda Melo, coordenadora da Vigilância Epidemiológica da SES, para quem o Governo de Sergipe cumpre seu papel no tratamento da doença com vigilância e suporte técnico aos municípios no combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue.


No início de março, a Secretaria da Saúde capacitou médicos das equipes de Saúde da Família dos 75 municípios sergipanos para tratar de estratégias de controle, diagnóstico e prevenção da dengue. Na última sexta-feira, 4, a Coordenação de Vigilância Epidemiológica da SES reuniu prefeitos e secretários municipais de Saúde para discutir ações conjuntas e estratégias no combate à doença. “Faremos em breve uma capacitação para os agentes de endemias do Estado”, afirmou Giselda.


Dados


A situação de Sergipe ainda não está caracterizada como uma epidemia de dengue. A incidência de 204 casos para cada 100 mil habitantes, registrada pela Secretaria de Estado da Saúde até o dia 10 de abril de 2008, é considerada de média gravidade. Uma epidemia só se caracteriza se a incidência estiver acima de 301 casos para cada 100 mil habitantes.


Até o dia 10 de abril, o Estado havia registrado 4.164 casos notificados de dengue, dos quais 1.901 confirmados. Os números de pacientes com febre hemorrágica do dengue (FHD) ou com dengue com complicações permanecem inalterados: são 20 casos de FHD e 65 de dengue com complicações.


Há 16 municípios em epidemia e outros 17 em risco epidêmico. As cidades em epidemia são: Canindé do São Francisco, Nossa Senhora do Socorro, Santa Rosa de Lima, Pedra Mole, Laranjeiras, Neópolis, Brejo Grande, Carira, Tobias Barreto, Divina Pastora, Campo do Brito, Malhador, Muribeca, Nossa Senhora da Glória, Pinhão e São Miguel do Aleixo. Já as em risco são: Aquidabã, Aracaju, Boquim, Capela, Carmópolis, Cumbe, Frei Paulo, Gararau, Gracho Cardoso, Ilha das Flores, Macambira, Pirambu, Riachuelo, Santo Amaro das Brotas, São Cristóvão, São Francisco e Siriri.


Ações no combate à dengue:


1 – Abertura de 131 leitos de hidratação para pacientes com suspeita de dengue no Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE) e hospitais de Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana e Ribeirópolis


2 – Ampliação do funcionamento do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), que está atendendo também aos sábados, das 8h às 13h


3 – Capacitação de 900 agentes de saúde de todos os municípios sergipanos


4 – Capacitação de médicos e enfermeiros de todo o Estado


5 – Distribuição de 600 adesivos gigantes com a conduta de diagnóstico e tratamento de pacientes com suspeita de dengue para as unidades de saúde nas 75 cidades


6 – Empréstimo de 20 profissionais para auxiliar no combate à dengue em Aracaju


7 – Ampliação da frota de 12 para 14 carros-fumacê


8 – Ações em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (SEED) – mutirões de limpeza em todos os prédios da administração da SEED e Escolas Estaduais