Reestruturação dos hospitais de Sergipe é explicada em almoço na Somese

Canal Viva Bem








Clique para ampliar
Gilberto dos Santos


Clique para ampliar


Com a reestruturação inicial da atenção hospitalar, a Secretária de Estado da Saúde (SES) conseguiu reduzir os custos com os hospitais do interior em mais de R$ 1 milhão por mês. Os valores, que antes chegavam a quase R$ 3 milhões/mês, caíram para cerca de R$ 1,9 milhão/mês. A informação foi passada pelo coordenador de Atenção Hospitalar da SES, Gilberto dos Santos, durante almoço na Sociedade Médica de Sergipe (Somese).


 


Ele iniciou sua explanação apresentando fotos de como eram antes os corredores do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), cheios de leitos improvisados. “Hoje já está definido que o Huse é só para atendimentos e urgência. Os demais casos devem ser atendidos nas outras unidades”.


 


Este é apenas um dos pontos do planejamento da atenção hospitalar, elaborado pela secretaria, e que aos poucos começa a ser colocado em prática. “Essa organização passa pela implantação do conceito de rede hospitalar, baseado no conceito de risco, definindo a classificação hospitalar, os investimentos e custeio de toda a rede”, relatou Gilberto dos Santos.


 


Trocando em miúdos, o que há muito se fala, o planejamento passa pela reestruturação de toda a rede hospitalar do interior. Neste sentido, também estão previstos a construção de mais dois hospitais regionais, em Lagarto e Estância, cujos investimentos estão orçados em R$ 15 milhões. Sergipe também ganhará um hospital do câncer, conforme informou o coordenador de Atenção Hospitalar.


 


A incorporação de novas tecnologias também está prevista no planejamento, bem como a implantação das fundações estatais, que já começam a sair do papel. “O Hospital de Urgência também passará por adequações. A previsão de investimentos na unidade é de R$ 14 milhões”.


 


Para Roberto Gurgel,não estão nas mudanças no Hospital de Urgência a solução para a saúde em Sergipe. “Enquanto não houver o funcionamento adequado da rede o Huse terá problemas”, disse o presidente da Somese, ressaltando a confiança no projeto da secretaria de estado da saúde.


 


Números
















Leitos


Público


Privado


UTI público


UTI privado


 


4.377


625


116


84


 












Hospitais


Capital


Interior


53


11


42