Profissionais de Canindé são capacitados para o controle da dengue

Canal Viva Bem


Técnicos da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizam até quinta-feira, 31/7, uma oficina sobre o manejo clínico do paciente com dengue para profissionais de saúde de Canindé do São Francisco, município distante 213 quilômetros da capital sergipana. Durante o curso, agentes comunitários, médicos, enfermeiros, auxiliares e agentes de endemias também estão sendo orientados sobre medidas preventivas e de controle do vetor.


De acordo com Sidney Sá, gerente de Antropozoonoses da SES, a solicitação do treinamento partiu da administração municipal. “No entanto, a proposta deles era capacitar apenas um grupo de profissionais. Como nós entendemos que as ações de combate à dengue devem estar integradas, sobretudo no que se refere à Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica, resolvemos ampliar a iniciativa e atingir todos que prestam assistência à saúde da população”, informou.


A gerente destaca que a capacitação deverá ser realizada em outros municípios sergipanos. “Esse trabalho de integrar a Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica num só treinamento é um projeto piloto. Depois deste curso faremos uma avaliação técnica para saber, por exemplo, se o conteúdo atende às categorias, se três dias de atividade são suficientes, enfim, vamos avaliar toda a metodologia. Queremos estender a todos os municípios que solicitarem o apoio técnico da Secretaria”, acrescentou Sidney.


Plano


Na última semana, o secretário de Estado da Saúde, Rogério Carvalho, se reuniu com o diretor técnico de Gestão da Secretaria de Vigilância em Saúde, Fabiano Pimenta, e técnicos da Vigilância Epidemiológica estadual para dar continuidade ao processo de reformulação do plano de contingência contra a dengue em Sergipe. O trabalho de avaliação e revisão do plano teve início nos dias 14 e 15 de julho, com o envolvimento de técnicos do Ministério da Saúde, do Estado e do município de Aracaju. A preocupação e o esforço do Governo têm o propósito de evitar uma nova epidemia de dengue no próximo ano.


Números


O boletim mais recente do Programa Estadual de Controle da Dengue, com dados de 1º de janeiro a 25 de julho, aponta que este ano foram notificados 32.395 casos da doença, dos quais 18.516 foram confirmados. Houve 399 casos de dengue hemorrágica e 743 com complicações. No mesmo período, 41 óbitos foram confirmados, 15 estão sob investigação e em nove casos a dengue foi descartada como causa do falecimento.