Prefeitura de Socorro intensifica ações de combate à Dengue e Febre Chikungunya no Guajará

Canal Viva Bem

Eliminar os possíveis focos das larvas do mosquitos Aedes aegypti. É com esse objetivo que a Prefeitura de Socorro, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou mais uma edição do Mutirão de combate Dengue e Febre Chikungunya. Desta vez, a comunidade contemplada foi o conjunto Guajará. A ação, que tem caráter preventivo, aconteceu na manhã deste sábado,18, e visa vistoriar as casas da localidade e realizar o monitoramento da doença.

“Estamos realizando mais um mutirão de combate à dengue e Febre Chikungunya. Devido as fortes chuvas que atingiram nosso Município, na semana passada. Apesar de Socorro se manter em um patamar positivo quanto ao índice de infestação da dengue, é necessário fortalecer, ainda mais, as ações devido, principalmente, à chegada do período chuvoso. Durante as visitas, além da realização do monitoramento de pias e lavanderias, os profissionais estão dando explicações para que os cidadãos contribuam com o trabalho dos profissionais e evitem novos casos da doença”,explicou o coordenador municipal de endemias, Cláucio dos Santos.

Dúvidas

O agricultor , José dos Santos, aproveitou a visita da equipe dos agentes de endemias para tirar dúvidas sobre a dengue e a e Febre Chikungunya. “Além das formas de transmissão da doenças, os agentes tiraram dúvidas sobre os sintomas das duas doenças. Eles me aconselharam a sempre procurar o posto de saúde, caso os sintomas apareçam”, contou.

Já a aposentada, Ernestina Campos, afirma que segue todas as recomendações feitas pelos agentes de endemias. “Evito deixar água acumulada, mantenho a caixa d’água sempre fechada, removo as folhas e galhos das calhas e encho de areia a borda dos pratinhos de vasos de plantas. Tudo isso para que a evitar que minha família e eu sejamos contaminados pela doença”, pontuou.

Além das visitas às residências, os agentes de endemias realizaram ações de monitoramento em ruas, avenidas, praças e terrenos baldios concentrados na localidade. “Durante o momento, verificamos e eliminamos todos os recipientes que possam acumular água (copos, garrafas pet, pneus, entre outros) e que se tornem potenciais ninhos para as larvas dos mosquito. Por isso, esta ação é de extrema importância para à população”, finalizou o coordenador municipal de endemias, Cláucio dos Santos.