Anvisa divulga NT sobre infecções pós-cirúrgicas por MCR, com recomendações para contenção de casos

Canal Viva Bem


Em Nota Técnica divulgada na última sexta-feira, 8 de agosto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta profissionais de saúde para ações necessárias nos processos de limpeza, desinfecção e esterelização de instrumentos e aparelhos utilizados em procedimentos invasivos, especialmente efetuados através de videocirurgias.


Segundo a Agência, casos de infecções por Micobactérias de Crescimento Rápido (MCR) estão fortemente relacionados às falhas na limpeza de produtos médicos: na maioria dos serviços de saúde investigados, os instrumentais cirúrgicos foram submetidos somente ao processo de desinfecção e não à esterilização, como determina a Resolução RE nº 2606/06.


A desinfecção é um procedimento realizado em aproximadamente 30 minutos e a esterilização, recomendada, é realizado em – no mínimo – 10 horas.


Importante: a agência também sugere a substituição do glutaraldeído 2%, utilizado atualmente para a esterilização de materiais cirúrgicos, por outros, pois a Micobacteria massiliense (espécie confirmada nos casos de infecção pós-cirúrgica) tem apresentado forte resistência ao produto.



Fonte: Cremesp