NOSSA SENHORA DO SOCORRO

Canal Viva Bem

A preservação da vida e as ações humanitárias para prevenção de desastres e assistência à vítima de desastres foram alguns dos temas discutidos na terça-feira, 27, na I Conferência Municipal de Defesa Civil e Assistência Comunitária, realizada no Centro Cultural, em Socorro. O evento debateu as principais ações que envolvem as coordenadorias municipal, estadual e nacional de Defesa Civil.


Avaliar a situação da Defesa Civil, de acordo com os princípios e as diretrizes do Sistema Nacional de Defesa Civil (Sindec). “É pensando na preservação da vida que está formada toda estrutura do governo municipal, estadual e federal. As catástrofes estão acontecendo nas regiões Sul e Sudeste do país. E nós, aqui no Nordeste, precisamos nos antecipar a isso para evitar os desastres e preparar as ações de assistência as vítimas, quando os desastres forem inevitáveis”, declarou o major Carlos Rolemberg, comandante da Guarda Municipal de Socorro e gestor da Defesa Civil do município.


O secretário municipal de Meio Ambiente, Manoel Messias Vasconcelos, que representou o prefeito Fábio Henrique durante o evento, informou que dois funcionários da secretaria se engajaram nessa missão e já participaram de dois cursos da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. “É esse engajamento do município de Socorro que nós queremos registrar e agradecer. Socorro está sendo prestigiado com essa conferência porque está sendo o foco das ações. É um trabalho que valoriza e engrandece nosso município”, disse o secretário.


O coordenador da Defesa Civil Estadual, major Erivaldo Mendes, um dos palestrantes da Conferência, alertou sobre a necessidade de ampliar e unir as ações do órgão nos demais municípios sergipanos. “O Brasil era isento de catástrofes e isso está mudando devido às mudanças climáticas. Porque das conseqüências das mudanças climáticas é que vem os desastres. Pessoas ficaram desabrigadas na Piabeta nas chuvas de abril e março do ano passado. Então precisamos começar a agir para evitar outra situação como essa volte a se repetir”, informou.


Ele lembrou ainda que a assistência humanitária atua com o socorro quando o desastre é inevitável. “O município de Socorro, assim como qualquer outro, não pode mais se dá ao luxo de não ter uma Defesa Civil atuante e o prefeito Fábio Henrique teve a felicidade de implantar o órgão aqui, sob a gestão do major Rolemberg”, completou.


Após as palestras do dia foram realizadas mesas temáticas, seguida da eleição que elegeu 13 delegados que irão representar o município na Conferência Estadual, que acontece em março, em Aracaju.


O evento contou com as participações do coronel Enilson Aragão, do 5º Batalhão de Socorro, representantes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil Estadual, secretários municipais, vereadores, líderes comunitários, além da comunidade geral.