MONITORAMENTO

Canal Viva Bem


A primeira reunião da Comissão de Monitoramento de Violência Contra o Idoso aconteceu no gabinete da Secretaria da Saúde de Aracaju reunindo representantes do Conselho Municipal de Saúde, da Delegacia de Grupos Vulneráveis, do Conselho Municipal da 3ª Idade e da Secretaria Municipal da Família e Ação Social. O objetivo é fomentar a participação e responsabilização dos órgãos públicos e da sociedade civil para o monitoramento do panorama da violência contra o idoso, estabelecendo ações preventivas.


Nesse momento inicial, os integrantes passaram a conhecer melhor os detalhes da Comissão e os parâmetros legais do grupo, criado através da portaria nº 31, instituída em julho de 2013 que estabelece a importância da criação deste órgão. “A coordenação é da Saúde de Aracaju, porém as entidades participantes têm o mesmo papel, fiscalizar a questão da violência contra o idoso e promover ações que tragam informações e combatam agravos contra o cidadão da 3ª idade”, esclareceu a referência técnica do Núcleo de Prevenção de Violências e Acidentes (NUPEVA), Lijane Oliveira.


Em comum acordo os membros da Comissão de Monitoramento decidiram que uma base de dados precisa ser criada, para reunir as informações sobre casos de agressão e outras violências. “Vamos nos reunir a cada dois meses, porém os componentes já possuem a responsabilidade de colher informações. Dessa forma vamos organizar um banco de dados único, onde possamos trabalhar em prol do idoso aracajuano”, enfatizou Lijane.


Para Lidiane Gonçalves Ferreira de Oliveira, que compõe a referência técnica do NUPEVA, é preciso dar visibilidade as denúncias com o intuito de proteger os idosos. “As orientações aos próprios idosos e seus familiares são sempre necessárias, levando em consideração que a maior parte das violências contra o idoso é por parte de membros da família. A partir do banco de dados teremos a base da formulação de políticas voltadas para a prevenção dessa violência”.