DENGUE

Canal Viva Bem

A Secretaria da Saúde de Aracaju está intensificando ações de combate a dengue nos bairros da capital. O motivo é devido a fatores como as condições climáticas favoráveis a reprodução do mosquito da dengue. O terceiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes (LIRAa) de 2014, lançado hoje, 6, pela Vigilância Epidemiológica, confirma que foi detectado um crescimento de 0,5 no indicador  de infestação da dengue no município, em relação ao percentual anterior divulgado março, que foi de 2,9.

Conforme a diretora de Vigilância em Saúde de Aracaju, Teresa Cristina Maynard, a pesquisa do 3ª LIRAa deste ano foi realizada entre os dias 5 e 16 de maio. Os dados coletados mostram que o índice de infestação passou de 2,9 para 3,4, considerado médio risco, segundo a classificação feita pelo Ministério da Saúde. "O aumento nos números eram esperados considerando fenômenos naturais como o período de chuva. Agora, além de reforçar as ações de rotina nos bairros, o município está mobilizando todas as equipes de combate a dengue em mutirões que acontecem nos finais de semana. Pedimos também que a população adote pequenos cuidados para evitar a proliferação do mosquito afinal os locais com maior incidência do mosquito continuam sendo recipientes guardados em quintais e depósitos de água como as lavanderias e tonéis", explica diretora.

Já neste sábado, 7, das 7h às 12h acontece uma ação de conscientização em combate à dengue.  A Vigilância Epidemiológica da Saúde de Aracaju, em parceria com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, estará realizando um grande mutirão. Através do projeto "Mãos que Ajudam no Combate à Dengue", moradores dos bairros Farolândia, São Conrado, Santa Maria, Coroa do Meio, 18 do Forte, Santo Antônio e Santos Dumont receberão agentes em suas residências, que explicarão como se prevenir contra a doença. Em cada um dos bairros, a ação contará com 60 pessoas da igreja, além de seis agentes de endemias. No total serão em torno de 500 pessoas trabalhando durante este sábado. A expectativa é de visitar cerca de 10 mil imóveis.

Infestação nos bairros

A coordenadora do Programa de Controle da Dengue, Taíse Cavalcante, reforça que o LIRAa é realizado pelo Programa de Controle e Combate à Dengue, com o objetivo de diagnosticar a infestação do Aedes em cada bairro de Aracaju, para planejar as ações de campo direcionadas ao problema encontrado. "Dos 41 bairros de Aracaju tivemos quatro classificados em baixo risco (índice satisfatório), 27 bairros em médio risco (alerta) e 10 bairros com a classificação de risco de epidemias, que são: Santa Maria, Cidade Nova, São José, Cirurgia, Palestina, Coroa do Meio, Getúlio Vargas, Santos Dumont, Pereira Lobo e 18 do Forte ", ressalta Taíse.

"As ações estão sendo intensificadas pela Saúde de Aracaju em áreas onde foram registrados os maiores índices de infestação. É preciso que a população tome os devidos cuidados, principalmente no armazenamento de água", acrescenta a coordenadora, alertando principalmente a população das áreas de maior ocorrência de casos de dengue.  

Suspeita de dengue

A Saúde de Aracaju informa que, em casos de  suspeita de dengue, o cidadão deve se dirigir às Unidades de Saúde da Família ou as UPAS. O município mantém todos os cuidados necessários para atender de forma ágil pacientes com suspeita de dengue. Nesses locais são disponibilizados atendimento com equipes de profissionais capacitados para diagnóstico da dengue. 

Oferta de hidratação venosa é mantida em todas as Unidades de Saúde da Família, de acordo com o Manual de Diagnóstico e Manejo Clínico da Saúde. A diretora de Vigilância em Saúde de Aracaju, Teresa Cristina Maynard, acrescenta que também é garantida a realização de exames como hemograma e plaquetas a todos os pacientes com suspeita de dengue para a avaliação e a conduta adequada. "Além de orientar o paciente e/ou familiares sobre os sinais de alarme, especialmente nos três primeiros dias da doença, os pacientes podem procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) Zona Norte e Sul para realização da coleta de virologia" explica.