Conjunto Augusto Franco vai ganha rede de esgoto

Canal Viva Bem


Logo mais às 18 horas desta segunda-feira, 19/5, o governador Marcelo Déda vai assinar as ordens de serviço para a execução de obras de implantação da rede de esgotamento sanitário do conjunto Augusto Franco e adjacências no bairro Farolândia, em Aracaju, e de ampliação das estações de tratamento de esgoto (ETE) Sul, no Santa Maria, e Oeste no Distrito Industrial de Aracaju.


 


A solenidade de assinatura vai acontecer na praça Indl. João Rodrigues da Cruz, mais conhecida como “Praça da Creche”, no conjunto Augusto Franco, e as obras estão orçadas em R$ 9.204.620,53 para a rede de esgotos e R$ 4.898.590,47 para a recuperação das ETEs, recursos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.


 


São 11.982 metros de rede coletora a serem implantadas no bairro, beneficiando mais de 30 mil pessoas. O engenheiro civil da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Charlles Adriano Silva Alves, responsável pelo gerenciamento dos projetos, explica que com a obra da rede de esgoto será possível acabar definitivamente com os sumidouros ainda existentes na localidade, uma das mais populosas da capital. “Hoje, na maioria desses locais o sistema de tratamento é individualizado, por meio de fossas e sumidouros. Principalmente nos locais mais carentes o saneamento trará a melhoria da qualidade de vida aos moradores e benefícios ao meio ambiente, que não sofrerá mais o impacto dos dejetos, geralmente despejados nos rios e canais”, comentou Charlles.


 


 


Bairro Coqueiral


Amanhã, 20, às 19 horas, o Governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju celebram a assinatura da ordem de serviço para as obras de implantação de rede de drenagem, abastecimento de água e de rede de esgotamento no bairro Coqueiral. Serão investidos R$ 7.577.047,10, também com recursos do PAC. O serviço envolve a colocação de 5.969 metros de tubulações e galerias para a drenagem, 25.242 metros de rede coletora de esgoto, com três estações elevatórias e 20.027 metros de rede de distribuição de água com 2.510 ligações domiciliares.


 


Moradora do bairro Coqueiral, em Aracaju, há quase oito anos, dona Elisabete dos Santos já passou por uns maus bocados para cuidar dos seus cinco filhos, todos menores de sete anos. “Agora eu moro nessa casa alugada porque a minha vivia alagando”, conta. A proximidade com o mangue, as enchentes, a falta de saneamento básico e de abastecimento de água na região rendiam uma rotina de pneumonia, verminoses e ameaças de dengue para as crianças.


 


O canteiro de obras já está instalado e demonstra a concretização do sonho de melhoria da qualidade de vida que a comunidade sempre desejou. O aparato formado por tratores, manilhas, grandes tubos e operários vai garantir uma vida distante dos problemas causados pelo alagamento.