Banco de leite humano precisa de doações

Canal Viva Bem


O Banco de Leite Marly Sarney, da Maternidade Hildete Falcão Baptista, precisa de doações para manter seu estoque em condições de atender plenamente às necessidade de todos os recém-nascidos que por lá passam diariamente. De acordo com a gerente do banco, Hélia Agapito, a atual reserva de leite pasteurizado ainda é menor que a demanda diária.


 


“É preciso quebrar alguns preconceitos. Muitas mães não doam porque acham que vai faltar leite para o filho dela. A doação não interrompe o fluxo”, explica Hélia. Na maternidade, o alimento natural é pasteurizado e distribuído aos recém-nascidos prematuros e outros lactentes clinicamente impossibilitados de serem amamentados no seio materno.


 


Diferente do produto industrializado, o leite natural garante muitas vantagens aos bebês porque ajuda sensivelmente no desenvolvimento de sua mente e coordenação motora.


 


Dia Nacional


No próximo dia 1º de outubro, o Brasil vai comemorar o Dia Nacional de Doação de Leite Humano, criado em 2003 para promover o conhecimento e a sensibilização da sociedade sobre a importância e necessidade da colaboração com os bancos de leite humano do país.


 


Toda a rede brasileira de bancos de leite trabalhará mobilizando as mães com excesso de leite para que se tornem doadoras. Para isso, o Ministério da Saúde lembra que, antes de doar, é preciso comparecer ao local de coleta para fazer uma breve avaliação.


 


Através do cartão da gestante, os profissionais vão analisar os exames pré-natal e de acordo com o estado de saúde da voluntária ela será liberada para executar este gesto de amor ao próximo.


 


Em Aracaju, as doações podem ser feitas diariamente das 7h às 18h, na rua Recife, s/nº, bairro José Conrado de Araújo. Mais informações podem ser obtidas através do disque-amamentação pelo telefone (79) 3226-6335.