Número de atendimentos a queimados cresceu em junho

Canal Viva Bem

A quantidade de vítimas de queimadura que deram entrada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) no mês de junho cresceu em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2016, foram 86 pacientes; em 2017, subiu para 120.

No entanto, houve uma queda no quantitativo de queimados por acidentes com fogos: o número caiu de 51 para 47, sendo 28 crianças. O Huse realizou ainda procedimentos de amputação em duas crianças e um adulto.

De acordo com Ricardo Araújo, diretor técnico do Huse e do setor de queimaduras, estes índices persistem por conta da falta de medo. “As crianças são vítimas porque os pais muitas vezes negligenciam, não têm cuidado. Quanto aos adultos, há uma falta de cultura de medo”, explica.

O médico diz quais os principais cuidados devem ser tomados para evitar acidentes. “Comprar apenas fogos licenciados, evitar adquirir os artesanais, utilizar equipamentos de proteção, nunca ir conferir se os fogos explodiram. São procedimentos básicos. E as pessoas também precisam ter medo”.

Os outros casos de queimaduras registrados foram oriundos de queimaduras por líquidos quentes e acidentes com fogueira. Em haja algum caso de queimadura, é importante lavar a área afetada com água corrente fria e se dirigir ao hospital mais próximo.

Fonte/Foto: Infonet