ADOLESCENTES

Canal Viva Bem


Promotorias discutem medidas para redução do uso de drogas


O Núcleo de Apoio à Infância e a Adolescência (NAIA), do Ministério Público do Estado de Sergipe, através da sua diretora, Promotora Maria Conceição Figueiredo e da Promotora de Justiça da Infância e Juventude, Maria Liliam Menezes, realizaram Audiência Pública para buscar medidas que garantam a diminuição do consumo de drogas e bebidas por crianças e adolescentes.


Segundo as Promotoras, os órgãos judiciais tem registrado uma crescente demanda de crianças e adolescentes envolvidas no uso de álcool e drogas, cujos encaminhamentos têm sido efetivados para o Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) VIDA. Contudo, em vários desses casos, os menores de idade têm abandonado o tratamento iniciado. Outra preocupação do MPE são as estatísticas envolvendo crianças e adolescentes que estão situação de risco em virtude da ligação dos seus pais ou de outros familiares com o uso de álcool, drogas ou outras substâncias. Segundo elas, a reavaliação de novas políticas públicas e a definição de novas metodologias para diminuir esses índices, deve ser feita o quanto antes.


Na oportunidade, a Secretaria de Saúde do Estado apresentou o relatório descritivo dos instrumentos e equipamentos de saúde na Atenção Psicosocial do Estado de Sergipe, bem como do Município de Aracaju, através do CAPS, e encaminhou o relatório dos equipamentos e instrumentos do quadro funcional do CAPS VIDA. A Coordenação de Saúde do Estado também garantiu que fará remessa do último módulo de capacitação de saúde mental utilizada pelos trabalhadores do CAPS do Estado.


A Dra. Conceição Figueiredo solicitou à 1ª Promotoria da Infância e Juventude de Aracaju o envio dos relatórios sobre os atendimentos individuais de crianças e adolescentes envolvidos no uso de álcool e drogas, a fim de analisar profundamente a situação.