PREVENÇÃO

Canal Viva Bem

A Defesa Civil Estadual realizou segunda-feira, 27/2, uma reunião para discutir e estimular a fiscalização preventiva da segurança das edificações prediais no município de Aracaju. O encontro aconteceu na sala de reuniões da Secretária de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), com a participação dos representantes da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), da Defesa Civil de Aracaju (Comdec), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-SE) e do Corpo de Bombeiros (CBMSE).

Para o Coordenador da Defesa Civil Estadual, Tenente-Coronel Erivaldo Mendes, a fiscalização preventiva é fundamental para garantir a segurança da comunidade. “Esse debate é para discutirmos uma proposta de trabalho em conjunto com os órgãos e padronizar um modelo de fiscalização para a garantia da segurança prediais da capital, de forma que consigamos melhorar nossos procedimentos e evitar problemas futuros”, comentou.
 
A interação efetiva dos órgãos a partir dessa reunião poderá proporcionar uma nova vertente no rumo das vistorias preventivas nas edificações aracajuanas. “Reuniões como essas são importantes porque o ideal é tratarmos essas questões de forma integrada. Os prédios envelhecem e a prevenção é fundamental. Por isso todos os órgãos devem trabalhar em conjunto”, disse Nicanor Moura Neto, coordenador da Defesa Civil de Aracaju.

Segundo Orlando Figueiredo, representante da Emurb, quando há problemas nas estruturas prediais os órgãos responsáveis são notificados e a intensificação da fiscalização preventiva pode evitar interdições. “Cabe à Emurb fazer o acompanhamento e estabelecer prazos para que os órgãos realizem as adequações necessárias, assim como aplicar as regras de punição quando preciso”, explicou.

Os órgãos envolvidos se comprometeram em intensificar as ações a proteção da sociedade em conjunto. Para o Capitão Fábio Cardoso, do Corpo de Bombeiros de Sergipe, “com ações preventivas a maior beneficiada é a sociedade”.

“A Defesa Civil Estadual está de parabéns por reunir os órgãos responsáveis para a proteção da sociedade. Todos os prédios necessitam de manutenção e os gestores precisam contratar profissionais habilitados para evitar desastres como acompanhamos em São Paulo”, finalizou Jorge Roberto, representante do Crea-SE.