Vigilância Sanitária emite nota técnica sobre acidente de trabalho com Césio 137

Canal Viva Bem


O secretário de Estado da Saúde, Rogério Carvalho, se reuniu na manhã desta terça-feira, 18, com representantes de diversos órgãos para discutir o caso do rapaz de 22 anos que foi exposto a uma cápsula de césio 137, material altamente radioativo. Participaram do encontro técnicos da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério, do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Sergipe, além dos coordenadores estaduais das vigilâncias Epidemiológica e Sanitária, Giselda Melo e Antônio Pádua, respectivamente.


Na reunião, os profissionais informaram ao secretário tudo o que já havia sido apurado sobre o fato. “Não podemos dizer que ele foi contaminado, mas sim exposto à fonte. A cápsula estava num contêiner aberto e caiu por duas vezes seguidas, ocasiões em que o rapaz a colocou de volta no contêiner. Só na terceira queda, quando ele contou a um supervisor o que estava acontecendo, foi informado que se tratava de material radioativo”, explicou Pádua, destacando que o Estado se colocou à disposição do jovem e da família para o que for preciso.


Ele destacou ainda que o incidente que provocou a exposição do jovem ao césio 137 aconteceu no dia 6 de maio deste ano. “Infelizmente as autoridades de Vigilância Sanitária só tomaram conhecimento disso agora. No entanto, estamos empenhados para apurar todas as questões que envolvem o caso e informar com responsabilidade a opinião pública. O problema é que quando se fala em césio 137, as pessoas ficam alarmadas porque se reportam de imediato ao acidente que ocorreu em Goiânia”, comentou.


Fonte radioativa


O césio 137 é uma fonte radioativa bastante utilizada na indústria. O material é usado nas gamografias, uma espécie de radiografia que faz uso da radiação gama para detectar rachaduras em dutos, conexões e soldas. Na medicina, o césio 137 vem sendo cada vez menos utilizado nas radiografias.


Para esclarecer a sociedade sobre o fato, a Secretaria de Estado da Saúde emitiu uma Nota Técnica sobre o assunto. Confira abaixo:


GOVERNO DE SERGIPE
SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE
COORDENAÇÃO DE VIVILÂNCIA SANITÁRIA



NOTA TÉCNICA


Acidente de Trabalho com Césio 137 em Carmópolis/SE


Sobre o Acidente de Trabalho com Césio 137 ocorrido no canteiro de obras de uma empresa de pesquisa e prospecção, terceirizada da Petrobras, no município de Carmópolis, envolvendo um trabalhador Ajudante de Guindaste, a Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde informa:


Durante toda segunda-feira, 17 de dezembro, técnicos do Ministério da Saúde, Centro de Saúde do Trabalhador (CEREST/Aracaju), Vigilância Sanitária Estadual (Covisa/SES), médicos especializados e outros profissionais das empresas envolvidas no evento se reuniram para analisar a situação e definir os procedimentos indicados e necessários para investigar as causas do acidente e seus efeitos à saúde do trabalhador.


Na parte da manhã, foi realizado um exame médico clínico ocupacional detalhado no trabalhador acidentado, por profissionais médicos da Covisa/SES, do Cerest/Aracaju e Ministério da Saúde. No período da tarde e a noite, o trabalho continuou com a discussão detalhada, sobretudo na descrição das possíveis razões do acidente, procedimentos e protocolos referentes à utilização e manuseio de equipamentos e material radioativo.


Ao término da discussão, foi consenso entre os participantes que o fato deve se tratar de um acidente por exposição pelo processo de irradiação, hipótese que poderá ser confirmada com a emissão do relatório de análise feita pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEM) no material ao qual o trabalhador foi exposto. A irradiação difere da contaminação na medida em que, na primeira, não há penetração do material radioativo no organismo humano.


Por determinação do secretário de Estado da Saúde, Rogério Carvalho, em reunião realizada na manhã desta terça-feira, 18 de dezembro, foi delegada às Vigilâncias Epidemiológica e Sanitária a adoção de todas as providências necessárias, especialmente na atenção integral a saúde do trabalhador e sua família, em cooperação técnica com o CEREST/AJU, órgão do Sistema Único de Saúde (SUS) de referência da Saúde do Trabalhador no Estado, que deverá providenciar exames especializados no trabalhador nas áreas de endocrinologia e hematologia.


O secretário Rogério Carvalho determinou ainda a constituição formal de um Grupo de Trabalho composto por técnicos das áreas de Vigilância em Saúde (Sanitária, Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador) e especialistas das áreas de assistência médica específicas relacionadas às necessidades de acompanhamento do caso.