Última paralisação relâmpago dos médicos será no Hospital Cirurgia

Canal Viva Bem


Durante uma hora, os médicos do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse) paralisaram as atividades na manhã desta terça-feira, 11/12. O protesto, iniciado ontem no Hospital Nestor Piva, segue a orientação do Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam), para que sejam efetuadas paralisações relâmpagos nos Estados. A última acontece nesta quarta-feira, 12/12, das 7h30 às 8h30, no Hospital Cirurgia.


 


Na paralisação de Huse houve uma presença muito forte da categoria porque a situação específica do Hospital de Urgência envolve todo sistema de saúde púbica do Estado. Durante a uma hora que passaram lá, os médicos puderam mais uma vez constatar pacientes com problemas de saúde que poderiam facilmente ser atendidos e resolvidos nas unidades básicas de saúde, se o sistema público estivesse funcionando da forma como foi concebido.


 


Outro ponto crucial levantado pelos profissionais de saúde durante a paralisação foi quanto às cirurgias eletivas. De acordo com os representantes da categoria, os médicos querem saber onde elas podem ser realizadas.


 


Esses problemas refletem bem a atual situação da saúde pública no país e que estão sendo cobrados na pauta de reivindicações dos médicos, composta por itens como tornar o serviço público eficiente na área de saúde, melhorar o atendimento à população, reajuste dos honorários médicos pela tabela do SUS, carreira médica de Estado, plano de cargos e salários para os médicos do SUS e a criação do piso salarial médico, com valor de R$ 6.963,52 por 20 horas de trabalho semanal.


 


No ato realizado no Huse, houve uma maior adesão e o trabalho de conscientização, tanto de médicos como de pacientes, foi mais forte que no primeiro dia. Alguns médicos do ambulatório e especialistas se juntaram ao movimento na entrada do setor de urgência para tratar das questões que fazem parte da pauta de reivindicações da categoria.


 


Relâmpagos


Diante da situação do serviço público de saúde, as entidades médicas estão programando uma paralisação relâmpago a cada mês, para argumentar a paralisação nacional que está prevista para acontecer no dia 5 de março de 2008.


 


As paralisações de uma hora em Sergipe encerram nesta quarta-feira, 12/12, com a suspensão temporária do atendimento no Hospital de Cirurgia, das 7h30 às 8h30. O movimento será avaliado pelas entidades médicas na quinta-feira, 13/12, durante reunião almoço da Sociedade Médica de Sergipe (Somese).