TRÂNSITO

Canal Viva Bem


População busca oportunidades de trabalho em curso de Instrutor


Teve início na noite de segunda-feira, 9/2, o primeiro curso de Instrutor de Trânsito de 2009, promovido pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em parceria com a Faculdade São Luís de França. A novidade desse ano foi o número de vagas disponibilizadas, que passou de 50 para 100, devido à grande procura.


Um dos principais motivos do aumento da demanda, segundo alguns candidatos, foi a possibilidade de obter uma renda extra. Em busca de um acréscimo no orçamento mensal está a servidora pública Viviane Santos Veiga, 33, que apesar de já ter um emprego seguro está confiante na possibilidade de crescimento profissional. “Estou querendo aumentar a minha renda e pretendo, futuramente, fazer o curso de examinadora de trânsito”, disse Veiga.


A desempregada Tatiane dos Santos Souza, 24, viu no curso a possibilidade de ajudar no orçamento mensal da família. “Meu esposo já trabalha em um Centro de Formação de Condutor (CFC) e me incentivou a fazer o curso para que eu também possa trabalhar como instrutora de trânsito”, declarou, entusiasmada.


Mas há também quem procure o curso por outras razões, como o aperfeiçoamento nas leis de trânsito. “Decidi fazer o curso para aumentar o meu conhecimento no trânsito, principalmente sobre as regras que mudaram recentemente. Gosto de estar atualizada, além de ser mais uma opção de trabalho”, contou a servidora pública Roseane Lino Fraga, 27. “Gosto muito de fazer cursos. Quando vi esse através da Internet logo me interessei e me inscrevi”, disse o motorista João Cardoso, 34.


Um dos facilitadores da noite, o gerente do Departamento de Habilitação do Detran, Ailton Rodrigues, que ministrou a disciplina Direção Defensiva, manifestou a sua satisfação em fazer parte do corpo docente do curso. “Para mim, é muito bom ter a oportunidade de repartir o meu conhecimento na área de trânsito. Eu acho que esse curso é fundamental não só para as pessoas terem uma atividade nova, mas também para o desenvolvimento de cada um no conhecimento do trânsito”, concluiu Rodrigues.