Trabalhadores da saúde de Aracaju podem entrar em greve

Canal Viva Bem


O Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) realiza quinta-feira, 28/2, no Hospital Nestor Piva, mais uma assembléia geral com todos os profissionais da área que trabalham no município de Aracaju. Na primeira discussão que ocorreu na semana passada, dia 22, a direção do Sintasa expôs aos trabalhadores o resultado da reunião com o Secretário de Saúde do município, Marcos Ramos Carvalho.


A pauta de reivindicação discutida com o gestor foi a seguinte: contratação de ACD’s e auxiliares de enfermagem ambulatório; revisão de insalubridade de 20% para 40%, regularizando a situação daqueles que não a recebem; progressão por título conforme PCCV; licença prêmio; reajuste de gratificação para 100%, tendo como referência o salário base; reajuste salarial de 13%; reajuste do auxílio alimentação para R$ 10,00; melhorias nas viaturas e nos locais de trabalho; tarde de estudos e redução de 36 para 30 horas semanais. Alguns pontos foram negociados, a exemplo do auxílio alimentação que passou de R$ 7,00 para 8 reais.


Durante a assembléia do dia 22, o presidente do Sintasa, Augusto Couto, colocou que é preciso negociar ainda e por isso, hoje, dia 27, a direção da entidade volta a se reunir com o secretário Marcos Ramos. “Por esse motivo, os trabalhadores decidiram sair da assembléia do Nestor Piva sem sinalizar o indicativo de greve. Porém, marcamos uma nova audiência com o secretário de Saúde de Aracaju para discutirmos os pontos mais importantes, como o aumento salarial de 13%. A partir do que acontecer na reunião, iremos transmitir para os trabalhadores. E aí vamos decidir se entraremos em greve ou não”, finaliza.