Simpósio vai discutir abordagem técnica à criança vítima de violência

Canal Viva Bem


A Secretaria de Estado da Saúde (SES) promoverá no dia 29 de agosto, no auditório do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (HUSE), o Simpósio “Abordagem da Violência Contra Crianças e Adolescentes”. A 2ª edição do evento faz parte das ações desenvolvidas pelo Governo de Sergipe para combater este problema e discutirá temas como negligência e abandono.


“O significado de um evento como esse é congregar o maior número possível de profissionais de várias áreas de atuação para chamar a atenção para esse crescente fenômeno social para o qual não tivemos uma capacitação bem fundamentada nas graduações, visando a abordagem técnica das diversas formas de violência contra a infância e a adolescência”, explica a pediatra Edda Machado, gerente médica da Pediatria do HUSE e membro da coordenação do evento.


Violência sexual


Em 2007, durante a realização do I Simpósio, as palestras e debates tiveram como tema central a violência sexual. “A iniciativa de realizar o primeiro evento no ano passado focado na violência sexual surgiu a partir da constatação de que, no HUSE, muitas crianças necessitavam de internação hospitalar em função da brutalidade da violência que sofreram”, diz a médica pediatra.


Este ano, segundo ela, a temática do evento está sendo descentralizada, abrangendo outros tipos de violência contra crianças e adolescentes para ampliar também a visão de pediatras, médicos plantonistas de unidades de urgência e emergência, enfermeiros, assistentes sociais e psicológos, dentre outros profissionais, sobre temas diversificados.


“A negligência, o abandono, o bullying, que é a violência entre crianças ou entre adolescentes, nos permite ver que o tema possui uma magnitude muito maior, com várias vertentes e nenhuma é menos importante que a outra”, ressalta Edda Machado.


Ela lembra ainda a necessidade de envolver todos os segmentos sociais nas ações destinadas à prevenção e ao combate efetivo à violência contra a criança e o adolescente em Sergipe. De acordo com Edda, o esforço que o Governo de Sergipe tem feito na luta contar este problema conta com muitos parceiros que se somam à Secretaria da Saúde e órgãos da administração estadual, como o Ministério Público.


Revitimização


Edda Machado também chama a atenção da sociedade, em especial os veículos de comunicação, para o que classifica de “revitimização” das crianças e adolescentes que sofreram algum tipo de violência e acabam expostos indevidamente na mídia. “No passado, era comum expor os pacientes vítimas de violência em repetidas entrevistas”, relembra.


Para evitar que práticas como esta voltem a acontecer, a gerente da Pediatria do HUSE informa que o simpósio deste ano trará em sua abertura o tema ‘Responsabilidade da Mídia no Contexto da violência’. “É importante que se discuta esse aspecto, mostrando iniciativas de profissionais que têm compromisso com a infância e a adolescência. O objetivo não é ocultar a informação, mas divulgá-la com respeito à dignidade humana e sem a revitimização da pessoa violentada”, frisou.


Programação


8 horas – Abertura Oficial


8h30 – Responsabilidade da Mídia no Contexto da Violência


Jornalista – Joyce Peixoto


9 horas – ABANDONO – O avesso do afeto – Dra. Maria Lilian Mendes Carvalho, promotora de Justiça/ Promotoria da Infância e Adolescência


9h30min – Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes em Sergipe – Dra. Patrícia Chaves de Oliveira Aragão, coordenadora técnica do Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual do Estado de Sergipe


11 horas – S.A.L.V.E. – Importância da notificação como instrumento de cidadania – Dra. Maria Conceição de Figueiredo Rolemberg, promotora de Justiça/Direção do N.A.I.A.


14 horas – Construção da Paz – Dra. Maria Angélica Farias Dantas – Neurologista Pediátrica


14h30min – Síndrome de Munchausen por Procuração – Dra. Edda Machado Teixeira Almeida – Pediatra /H.U.S.E.


16 horas – Bullying – Professora Djanira Montalvão da Luz – Coordenadora Executiva do Programa Cidadania e Paz nas Escolas


17 horas – Encerramento