Sergipe elege delegados para Conferência Nacional de Saúde

Canal Viva Bem


 


Fotos: Wellington Barreto/ANS


 


A 4ª Conferência Estadual de Saúde foi encerrada na tarde do último sábado, 27, com uma plenária final para o ajuste e aprovação de todas as propostas discutidas no encontro, além da escolha dos 28 delegados gestores, trabalhadores e usuários que vão representar Sergipe na Conferência Nacional de Saúde, que será realizada de 14 a 18 de novembro em Brasília (DF).


O relatório final do evento contém as propostas que vão nortear a política de saúde pública para o Estado nos próximos dois anos. Aproximadmente 50 propostas foram apresentadas e discutidas na plenária final, que incluiu a aprovação por unanimidade da construção na capital de um Centro de Apoio Diagnóstico e Terapêutico para atender a todo o Estado.


Um dos itens mais debatidos foi o que propunha a realização de processo seletivo para admissão de novos profissionais para ampliar o quadro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe). Com apenas cinco votos de diferença, a proposta foi derrubada e aprovada uma segunda proposta que determina a contratação imediata de profissionais de saúde para o SAMU 192, até que o Estado possa realizar novo concurso em 2008.


Duas moções que serão levadas à discussão na Conferência Nacional de Saúde foram aprovadas por ampla maioria dos votos, referentes a ampliação do quadro de profissionais do Programa de Saúde da Família (PSF) com inclusão de psicólogos, e apoio aos agentes comunitários de saúde e agentes de endemias através da desprecarização do vínculo trabalhista, efetivação dos terceirizados e plano de carreira com teto salarial.


A secretária-adjunta de Estado da Saúde e presidente da Comissão Organizadora da 4ª Conferência Estadual de Saúde, Mônica Sampaio, parabenizou os participantes pela forma democrática e respeitosa com que trabalharam e contribuíram para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).


“Estamos lutando juntos para que o compromisso com a saúde pública de qualidade e para todos seja alcançado. É uma verdadeira vitória a participação dos vários segmentos da sociedade para a construção das políticas públicas de saúde com foco na defesa da vida”, finalizou.