Problemas na rede elétrica adiam abertura de maternidade

Canal Viva Bem


O secretário de Estado da Saúde, Rogério Carvalho, visitou as dependências da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes na manhã desta sexta-feira, 23, para verificar de perto a notificação de um curto-circuito na caixa de energia responsável pela alimentação da central de ar-condicionado na nova unidade. O problema foi constatado na última quarta-feira, 21, quando houve uma queda de energia após a testagem dos equipamentos hospitalares.


O problema ocorreu poucos dias antes da data programada para a maternidade entrar em funcionamento, exatamente numa área que inviabiliza completamente as atividades e procedimentos a serem feitos nas salas de parto e centros cirúrgicos. “Ainda bem que esse susto aconteceu ainda na fase de testes, sem pacientes internadas. A nossa meta é oferecer segurança e qualidade no atendimento às gestantes de Sergipe”, informou Rogério Carvalho. 


Diante do imprevisto, especialistas em engenharia elétrica vão trabalhar intensamente neste final de semana para refazer a instalação danificada. Após a oficialização do fato,  ficou acordado entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Ministério Público a prorrogação para início das atividades na maternidade. Em vez de segunda-feira, dia 26, a unidade poderá ser aberta na próxima terça-feira, 27.


“Esperamos a compreensão da sociedade até porque estamos tratando de vidas e, por enquanto, este ambiente ainda não está completamente adequado para as mães e bebês que serão atendidos”, concluiu o secretário de Estado da Saúde, que esteve na maternidade acompanhado do secretário de Estado da Infra-Estrutura, Osvaldo Nascimento, além de técnicos da Saúde e profissionais da imprensa.


Ligação deficiente


De acordo com o laudo do engenheiro elétrico Cláudio Ramos, integrante da equipe da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o curto-circuito foi causado por um aquecimento excessivo nas conecções dos disjuntores de proteção da caixa de energia, já que os cabos instalados no projeto original do prédio foram usados em dimensões menores do que as necessárias.


Por causa desta instalação considerada irregular, o perito do Ministério Público (MP), João Bosco Franco, também esteve no local para fazer uma análise solicitada pela SES. De acordo com ele, neste primeiro diagnóstico foi possível perceber que realmente houve uma sobrecarga na rede por causa da ligação deficiente.


“O que aconteceu aqui foi provavelmente um subdimensionamento de energia e, por isso, nós vamos fazer uma investigação precisa para apontar precisamente onde aconteceu a falha”, afirmou Bosco.