Prefeitura promove II Caminhada pela Saúde e ensina crianças a combaterem a Dengue

Canal Viva Bem


Fotos: Alejandro Zambrana


Comemorado no dia 7 de abril todos os anos, o Dia Mundial da Saúde é usado para alertar a população sobre os principais problemas da saúde pública. Este ano, a data cai na segunda-feira. Mas já aproveitando sua proximidade, a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), por meio da Unidade de Saúde da Família (USF) Marques de Carvalho, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu, na manhã de hoje, 4/4, a II Caminhada pela Saúde.


O evento teve início no posto policial do bairro Luzia e seguiu em direção à própria USF. Participaram cerca de 250 pessoas, entre representantes de associações de moradores, funcionários da SMS e três turmas de alunos dos colégios Purificação, Criativo e São Cristóvão. A animação ficou por conta do grupo de teatro ‘A Arte de Prevenir é melhor do que Remediar, da SMS, com seu repertório de canções preventivas e educativas.


Como o maior problema atual do país e da capital sergipana, em relação à saúde, diz respeito à dengue, a Caminhada consistiu em mais uma das ações da Prefeitura visando conscientizar os aracajuanos no combate à doença. “Estamos aqui para alertar a população já que a dengue é um problema de todos”, afirmou a gerente da USF Max de Carvalho, Jolene Feitosa, informando que a sexta-feira foi escolhida por ser um dia mais tranqüilo.


Brincando de aprender


As crianças demonstraram muito entusiasmo durante a Caminhada e não pararam de cantar um só instante. Sempre com um sorriso estampado nos rostos, os menores comprovaram que é possível se divertir ao mesmo tempo em que são educados. “Ta muito legal aqui; estou brincando e aprendendo sobre a dengue”, comentou a estudante Mônica Vilela, 8, fazendo coro com seu colega Washington da Silva, 10, que disse estar “craque” quando o assunto é combater a dengue.


Orgulhosa com a empolgação de seus alunos, a professora da Escola Estadual São Cristóvão, Margarida Ferreira, que levou uma turma de 22 jovens, viu a iniciativa como fundamental no sentido de educar os alunos a respeito de como lidar com a dengue, combatendo focos e evitando que eles surjam. “Além de aprender, que eles levem esses conhecimentos para casa e ensinem os demais familiares”, salienta a professora.