Médicos do Ipes também podem iniciar greve

Canal Viva Bem


Por Rosângela Cruz


 


Os médicos do Ipes ameaçam entrar em greve a partir do dia 1º de abril, caso não seja concedido complementação de salários. Os servidores da autarquia estiveram reunidos na manhã de ontem, 17/3, na sede do Instituto, com o presidente Vinícius Melo.


 


O presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), José Menezes, explica que existe uma distorção salarial entre os médicos. Por isso a classe reivindica uma complementação salarial para igualar o salário dos médicos mais antigos com os que foram admitidos em outubro passado.


 


Menezes explica que o piso dos recém-admitidos é de R$ 1.400, sendo que há médicos que trabalham há mais tempo e recebem R$ 1.100. “Existe uma distorção salarial muito grande entre os profissionais”, compara.


 


O pedido para a concessão de uma verba extra, deverá ser encaminhado para a Secretaria de Estado da Fazenda ainda nesta terça-feira pelo presidente do Instituto. Na reunião também foi homologada a criação da mesa setorial de negociações do Ipes e um grupo de trabalho, com representantes de todas as categorias de trabalhadores da autarquia. Os profissionais querem elaborar uma proposta de plano de cargos e vencimentos.