Estudantes são capacitados para participar do Projeto Rondon

Canal Viva Bem


Foto: Lizia Martins


O Programa Estadual de DST/AIDS da Secretaria de Estado da Saúde (SES) promoveu na manhã de terça-feira, 10/6, uma capacitação para os alunos da Universidade Tiradentes (Unit) que foram selecionados para integrar o Projeto Rondon, iniciativa coordenada pelo Ministério da Defesa que conta com a colaboração da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC). O Projeto envolve atividades voluntárias de universitários e busca aproximar os estudantes da realidade brasileira, além de contribuir também para o desenvolvimento de comunidades carentes.


Como um dos temas a serem trabalhados pelos representantes de Sergipe é o ‘Bem-Estar’ dos moradores da Barra do Turvo, em São Paulo (SP), durante a palestra o técnico responsável pelo programa de DST/AIDS Almir Santana fez explanações sobre a sexualidade dos brasileiros. “É importante que os estudantes estejam preparados para enfrentar o choque de culturas e as diferenças de costumes. Somente assim, envolvidos, eles poderão ajudar a população”, ressaltou Almir.


Segundo a professora responsável pela articulação do Projeto na Unit, Ana Célia Góes, o grupo escolhido pela instituição de ensino superior é formado por representantes dos cursos de Educação Física, Enfermagem e Serviço Social. Uma equipe formada por conhecimentos distintos, cuja somação de esforços é indispensável.


“Essa parceria com a SES tem grande relevância não só porque envolve os estudantes, mas também porque familiariza a turma com o assunto. Para se ter uma idéia do interesse pelo tema, apenas seis estudantes vão viajar, mas mesmo assim outros acadêmicos fizeram questão de assistir a essa aula. Tenho certeza que agora todos estão mais habilitados não só para colaborar com o projeto, como utilizar os conhecimentos no dia-a-dia,” informou Ana Célia.


Cidadania


Entre as atribuições dos representantes do Projeto Rondon estão a capacitação de educadores do ensino fundamental e médio, o envolvimento e motivação de alunos com distúrbios de aprendizagem, além da multiplicação de informações que promovam a expressão cultural das comunidades.


A aluna do curso de Serviço Social Luciana Nascimento, que vai participar do Projeto Rondon pela primeira vez, não esconde o entusiasmo. Ela aproveitou a palestra do médico Almir Santana para tirar dívidas e assim, se sentir mais preparada para o desafio. “Quando tratamos de sexualidade, temos que aprender a lidar com vários mitos. Só o fato de compartilhar esses conhecimentos entre os colegas já clareou nossas mentes”, comentou.


Projeto Rondon


A idéia de levar a juventude universitária a conhecer a realidade multicultural e multirracial do Brasil e, especialmente, de proporcionar aos estudantes universitários a oportunidade de contribuir para o desenvolvimento social e econômico do país, surgiu em 1966 na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, durante a realização de um trabalho de sociologia intitulado ‘O Militar e a Sociedade Brasileira’.


O sonho esboçado nos bancos escolares iria se concretizar no ano seguinte, no dia 11 de julho de 1967, quando trinta estudantes e dois professores, entusiasmados com a nova idéia, partiram do Rio de Janeiro para o Território de Rondônia, a bordo de uma aeronave C-47 cedida pelo então Ministério do Interior.


Relançado em 19 de janeiro de 2005, em Tabatinga (AM), o Projeto Rondon é realizado atualmente em estreita parceria com o Ministério da Educação, com a colaboração dos demais ministérios e tem o imprescindível apoio das Forças Armadas, que proporcionam o suporte logístico e segurança necessários às operações. Conta, ainda, com a colaboração dos Governos Estaduais, das Prefeituras Municipais, da Associação Nacional dos Rondonistas, da União Nacional dos Estudantes, de Organizações Não-Governamentais, de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público e de Organizações da Sociedade Civil.