Comitê Sergipano de Saúde Ambiental avalia a “Dia D”

Canal Viva Bem


O Comitê Sergipano de Saúde Ambiental se reuniu na quarta-feira, 31/10, para fazer uma avaliação das atividades desenvolvidas no “Dia D” do Projeto Mangue Limpo, e traçar estratégias para as próximas ações.


 


Segundo o médico José Carlos Santana, gestor da Coordenadoria de Responsabilidade Sócio-Ambiental (Corsa) da Unimed, o resultado do evento foi bastante positivo. “Nosso objetivo foi marcar o dia na comunidade, chamando a atenção para incorporação de uma proposta ecológica para o bairro Industrial”, afirmou o gestor.


 


Participaram da reunião, representantes de instituições que integram o comitê e que contribuíram para a realização do “Dia D”, cujas ações foram desenvolvidas durante todo o dia 20 de outubro. “Este foi o primeiro passo nesta caminhada pela preservação do mangue”, disse o gerente do Fundo de Apoio a Educação e Desenvolvimento Tecnológico de Sergipe, órgão do CEFET/SE, professor Jorge Luiz Sotero, ao registrar que durante o ato foram recolhidas seis toneladas de lixo do local, que havia sido limpo no mês anterior.


 


A mobilização e participação dos estudantes das escolas do bairro foram consideradas muito importantes e deverão ser mantidas para que se crie nas crianças, a consciência da importância da preservação do meio ambiente. “Vamos, quem sabe, criar no futuro um núcleo do Comitê no bairro Industrial que possa cuidar sozinho da preservação do mangue”, comentou o coordenador da Corsa.


 


Os próximos encontros ficaram marcados para os dias 7 e 21 de novembro onde as comissões de Educação e Diagnóstico vão apresentar alguns relatórios e propostas de ações.


 


Compareceu a reunião representante do CEFET/SE, Pelotão Ambiental, Secretaria de Estado da Educação, Pio Décimo, Sebrae, Banda Laboratório Mental, Banco do Brasil e STM.