Guerra contra o mau hálito

Canal Viva Bem


Cerca de 85% a 90% dos casos de halitose têm sua origem na boca, um local onde vivem centenas de espécies de bactérias e outros microrganismos. Uma flora que quando entra em contato com os alimentos que consumimos, especialmente as proteínas, costuma liberar substâncias que causam mau cheiro. A conclusão foi publicada na revista Scientific American pelo microbiologista canadense Mel Rosemberg e reforça a importância de escovar bem os dentes e usar fio dental.


 


Além da boa higienização, manter a boca úmida também é uma medida de controle. Isso porque, qualquer evento que provoque o ressecamento da boca impede que a saliva através de sua propriedade bactericida possa limpar a cavidade bucal. Por isso, evite falar por muito tempo, respirar pela boca, permanecer em jejum prolongado e em situações de estresse.


 


No caso de ser uma halitose crônica, rebelde aos cuidados citados acima, o paciente precisa procurar um profissional especialista na área.


 


Alguns hábitos podem ajudar…


– Escove os dentes e use fio dental após as refeições, principalmente após consumir proteínas.


– Mantenha a boca sempre úmida. Tome água sempre que possível.


– Escove a parte posterior da língua com delicadeza.


– Lave a boca após ingerir alimentos ricos em odor como alho e café.


– Receitas populares como mascar canela, cravo e semente de anis também podem ser úteis porque as moléculas contidas nessas plantas têm atividade bactericida.


– Consulte o dentista semestralmente.


  


Fonte: Site do Dráuzio Varella e Federação Brasileira de Gastroenterologia


 Autor: Mariana Mesquita