Combate à Dengue: agentes de Endemias já visitaram mais de 520 mil casas este ano

Canal Viva Bem
Fotos: (Ascom/SMS)

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Programa Municipal de Controle da Dengue, vem desenvolvendo um trabalho contínuo de combate ao mosquito transmissor e monitoramento de casos da doença em Aracaju. Somente no primeiro semestre, foram visitados 522.656 domicílios e estabelecimentos comerciais, além de vistoriados 17.696 terrenos e recolhidos 35.942 pneus. Além disso, a SMS investe também na capacitação dos agentes de endemias. Nos primeiros seis meses do ano, 268 receberam orientação sobre o Zika e Chikungunya, que também são transmitidos pelo Aedes aegypti.

Para conter o índice de infestação, os agentes de Endemias atuam nos diversos bairros, aplicando nos locais de risco um produto químico próprio para o combate à larva do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Esse trabalho constante trouxe um reflexo bastante positivo: a queda das notificações de casos de Dengue, além de nenhum registro, até o momento, de casos de Zika e Chikungunya. Mas não é apenas o setor público responsável pelo combate ao mosquito. Atitudes muito simples em parceria com a sociedade podem colaborar para reduzir a infestação.

Segundo a coordenadora do Programa Municipal de Combate à Dengue, Taíse Cavalcante, o combate ao mosquito Aedes aegypti está evoluindo muito na capital sergipana. "O índice de infestação de larvas caiu cerca de 33% em comparação a esse mesmo período do ano passado. Houve também diminuição no número de bairros que eram considerados de risco. No primeiro semestre de 2014 eram 21 bairros e agora conseguimos baixar para quatro bairros, que estão sobre constante vigilância", exalta.

 A chegada do verão, além de elevar as temperaturas em todo o país, traz também o aumento do risco de epidemia de Dengue. Isso porque o calor e as chuvas esparsas favorecem o rápido desenvolvimento do mosquito. Taíse Cavalcante alerta que, apesar dos indicadores serem positivos, não é hora de relaxar com os cuidados. "É justamente nessa época do ano, que o mosquito se prolifera mais rápido, a comunidade tem que está vigilante sempre, é uma questão de higiene e conscientização da população, só assim, com a parceria da comunidade e as ações da SMS, trabalhando em conjunto seremos capazes de controlar essa doença".

A coordenadora lembra que estados próximos ao nosso passam por epidemia, como é o caso de Alagoas e Bahia. "Por isso temos que está em alerta o tempo todo, fazendo a vigilância diariamente. A dona de casa deve criar o hábito de procurar focos da Dengue. Assim como o ato de limpar a casa, tem que ser constante".

Ações

A Saúde de Aracaju se mantém alerta e focada no combate a Dengue, tanto que realiza quase todos os sábados, uma verdadeira "força tarefa contra a Dengue", onde equipes de agentes de endemias visitam casas e lojas do bairro escolhido a cada semana, para realizar a ação. Além do combate efetivo, os agentes explicam à população sobre os cuidados para evitar a proliferação do vetor da Dengue, sobre as novas doenças transmitidas pelo mosquito, bem como realizam um questionário para saber se na casa já teve alguém infectado e quais as medidas que os moradores tomam para combater a Dengue.

De acordo com Taíse Cavalcante, durante as visitas, quando são descobertos locais com larvas do mosquito, é aplicado larvicida, e com o nebulizador costal, equipamento que o agente leva nas costas, os agentes fazem a aplicação no local onde existem mosquitos Aedes. Só nesse semestre, foram feitas 4.318 aplicações com o nebulizador costal. O combate ao mosquito também é feito através do carro fumacê, uma parceria entre a Prefeitura de Aracaju e o Governo do Estado, que no primeiro semestre circularam por 15 bairros da capital.

A SMS atingiu o número de 522.656 casas e estabelecimentos comerciais visitados pelos agentes de Endemias de janeiro até 15 de agosto deste ano. Em parceria com a Vigilância Sanitária Municipal e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema), também foram fiscalizados 17.696 terrenos baldios. Quando os terrenos são particulares e possuem focos, os donos são notificados pela Vigilância e Sema, para que tomem as devidas providências. Este ano, até o presente momento, não foi apresentado nenhum óbito por Dengue em Aracaju.

De janeiro até 15 de agosto, foram coletados 35.942 pneus velhos em unidades cadastradas na SMS, como ferro velho, borracharia, entre outras empresas. A ação conta com a parceria da Emurb, que realiza a coleta. Além de monitorar a cada 15 dias os pontos considerados estratégicos para a proliferação do mosquito, como ferro velho, cemitério, borracharia, escolas, terrenos baldios e outros.

Além dos trabalhos desenvolvidos no combate à proliferação do mosquito, a SMS também oferece atendimentos especializados aos pacientes com Dengue. As pessoas que são notificadas nas unidades de saúde são conduzidas à sorologia, exame laboratorial que comprova se o paciente está ou não com a doença.

Fonte: AAN