Cinco cuidados com a marmita

Canal Viva Bem

Um velho hábito tem ressurgido e ganhado cada vez mais espaço no dia a dia de quem passa a maior parte do tempo fora de casa – as conhecidas marmitas. A atual popularidade se deve, principalmente, pela economia. Fazer refeições em lanchonetes e restaurantes pode representar um gasto fixo alto. Conforme a pesquisa Preço Médio da Refeição 2015, realizada pela Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador, os brasileiros nas grandes cidades gastam, em média, R$ 27,36 para almoçar. Ao preparar em casa a própria refeição esse valor pode ser reduzido para menos da metade.  

Entre as principais recomendações para quem opta por levar marmita para o trabalho está o cuidado em preparar uma refeição equilibrada e nutritiva, contendo um tipo ou mais de salada, alguma leguminosa (feijão, lentilha, grão de bico, etc.) e preferir carnes assadas ou grelhadas. Porém, há diversas outras recomendações que vão além da escolha dos alimentos, elas são essenciais para deixar de lado qualquer risco de contaminação ou intoxicação alimentar. Separamos cinco delas, confira se você já as coloca em prática. 

DICAS PARA MARMITAS

Deixe a salada separada dos demais alimentos. Transporte os recipientes em uma bolsa térmica. Caso não seja possível, armazene em bolsas ou mochilas, desde que o tempo fora da geladeira não ultrapasse uma hora.

Tempere as folhas apenas na hora de comer. Use azeite de oliva, limão, vinagre, ervas aromáticas ou vinagrete. Evite sal e molhos industrializados.

Para evitar uma intoxicação alimentar, higienize o recipiente da marmita antes de armazenar os alimentos e imediatamente após a refeição. Use água e sabão em abundância, inclusive nos cantinhos.

É desaconselhável esquentar alimentos em recipientes de plástico, pois alguns contem substâncias tóxicas. No momento de aquecer coloque-a em um prato ou recipiente de outro material.

Recipientes em vidro são os mais os mais recomendados para armazenar e aquecer a comida, pois podem  ser usados no forno convencional ou micro-ondas. O material é fácil de lavar  e não conserva o sabor de outros alimentos.

Fonte: Conteúdo produzido pela equipe de comunicação da Unimed