Cientistas identificam mutações genéticas do câncer de mama hereditário

Canal Viva Bem


Cientistas de Estados Unidos, Finlândia, Suécia e Itália conseguiram identificar as mutações genéticas que fazem com que o risco de desenvolver um câncer de mama seja transmitido de pais para filhos.


 


Esta descoberta, publicada na última edição da revista britânica “Nature Genetics”, pode abrir caminho para uma posterior identificação dos tratamentos eficazes contra esta doença.

Segundo especialistas, as mulheres com alguma mutação no gene BRCA1 apresentam um risco muito alto de desenvolver um câncer de mama dito “basal”, um dos subtipos mais perigosos da doença.

Baseado em pesquisas com ratos, o estudo buscou pequenas alterações cromossomáticas no gene PTEN, conhecido supressor de tumores, em pacientes com câncer de mama associado ao BRCA1.

Em um número significativo destes pacientes, os pesquisadores encontraram uma ou mais destas remodelações no PTEN, com a conseguinte alteração que isto representa para as células do tumor, o que indica que as variações nos dois genes estão relacionadas com o desenvolvimento do câncer de mama dito “basal”.

Segundo os pesquisadores, os remédios existentes destinados ao PTEN podem ser eficazes no tratamento do câncer de mama do subtipo “basal”.

Os especialistas, no entanto, indicam que é preciso continuar investigando outras alterações genéticas em diferentes tipos de tumores.


 


Fonte: Efe