Cientistas identificam moléculas responsáveis por brigas entre machos

Canal Viva Bem


Cientistas americanos conseguiram identificar as moléculas responsáveis pela agressividade que leva a brigas entre machos de uma mesma espécie, informa em seu último número a revista científica britânica “Nature”.


A descoberta é fruto de uma pesquisa com ratos, em cujo organismo foi possível identificar os feromônios – substâncias químicas secretadas sobretudo por insetos e mamíferos para provocar um determinado comportamento em outro indivíduo da mesma espécie – que estão envolvidos nos enfrentamentos agressivos entre os machos.


“Em nosso estudo mostramos que duas moléculas distintas são suficientes para provocar a agressão de macho contra macho”, afirmam os cientistas à revista.


Os especialistas explicam ainda que os feromônios chegam a outros seres vivos por meio de dois órgãos nasais: o vomeronasal e o epitélio olfativo.


Segundo os cientistas, uma das moléculas causadoras dessas brigas entre os animais se encontraria em uma proteína da urina.


“O comportamento agressivo induzido por uma das proteínas da urina se origina exclusivamente por meio dos circuitos neuronais do órgão vomeronasal”, comentam os especialistas.


“Nossa pesquisa sustenta a teoria de que as proteínas da urina são moléculas de feromônios que se envolvem na agressão de macho contra macho por meio das vias nasais”, acrescentam.


Fonte: Efe