Anvisa suspende produtos com irregularidades

Canal Viva Bem


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, esta semana, a suspensão (RE 2444) de distribuição, comércio e uso, em todo o país, do lote 9150 do medicamento Zylium (cloridrato de ranitidina), 150 mg, comprimido, da empresa Farmasa Laboratório Americano de Farmacoterapia S/A., com sede em São Paulo (SP). O Zylium é usado no tratamento de úlcera no estômago e no duodeno e de gastrite.


 


Segundo laudo do Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen/GO), a amostra apresentou resultado insatisfatório no ensaio de dissolução do princípio ativo: como os valores estavam abaixo do especificado pelo fabricante, os comprimidos podem não se dissolver adequadamente, o que prejudica o efeito terapêutico do medicamento.


 


Já o anti-hipertensivo, Cardiodopa 500mg (Metildopa), comprimidos, fabricado pela Royton Química Farmacêutica Ltda., de São Paulo (SP), teve o lote 06.10.1177 interditado cautelarmente (RE 2443) por 90 dias. Em amostra do lote, o medicamento não se dissolveu no tempo esperado, de acordo com laudo da Fundação Ezequiel Dias (Funed).


 


Da empresa Floriam Laboratório Farmacêutico Ltda., com sede em Ipanema (MG), foram suspensos (RE 2442) os produtos: Estomalino (caixa com 60 cápsulas); Ginko Biloba (pote com 50 cápsulas); Pomada de Arnica (pote contendo 30 gramas); Copo da Saúde; “Hipertensivo” (caixa com 60 cápsulas); Hemorróidino (caixa com 60 cápsulas). Os produtos não possuem registro na Anvisa.


 


Na sexta-feira (10 de agosto), a Anvisa suspendeu o lote 060174 do medicamento Closenid 20mg/2ml (Furosemida), injetável, fabricado pelo Laboratório Ducto Indústria Farmacêutica Ltda. (RE 2414), de Anápolis (GO). Entre outras indicações, o medicamento é usado no tratamento de edema associado com insuficiência cardíaca congestiva, cirrose hepática e doença renal.


 


Análises detectaram que nas ampolas do medicamento foi impressa a concentração de princípio ativo igual a 20mg/mL, sendo a informação correta 20mg/2mL. O desvio constatado pode induzir a utilização inadequada do medicamento, provocando erro na aplicação da dose terapêutica indicada para o paciente.


 


Interdições


Ainda no dia 10, foi publicada no Diário Oficial a interdição, por 90 dias, do lote Q1293 do Kit Transformer Antes & Depois Embelleze, fabricado em data desconhecida pela Phitoteraphia Biofitogenia Laboratorial Biota Ltda. (RE 2410), com sede no Rio de Janeiro (RJ). O kit apresentou irregularidades nos rótulos, no guia de aplicação e na composição química, problemas que podem afetar a segurança e a eficácia do produto.


 


Também foram interditados o lote 0183 do Shampoo Vitaminado Trá Lá Lá Kids e o lote 1326 do Condicionador Vitaminado Trá Lá Lá Kids, ambos da empresa Phisalia Produtos de Beleza Ltda. (RE 2413), de São Paulo (SP). Os produtos apresentaram irregularidades no rótulo, no aspecto visual do conteúdo e na faixa de pH aceitável (o pH refere-se à acidez do líquido ou loção).


 


Sem registro


Por falta de registro e autorização de funcionamento, nos dias 9 e 10 de agosto também foram suspensos produtos de três empresas. Entre eles: 3500 ASF Super-Detergente Ácido para Limpeza Pesada e 5000 LC Super Desincrustante para Limpeza Pesada, comercializados pela A.C.Vieira (RE 2394), de São José do Rio Preto (SP).


 


Os outros produtos são: todos os saneantes e cosméticos fabricados pela empresa Yahweh de Paracambi Indústria e Comércio Ltda. (RE 2393), nome fantasiaYawo, com sede em Paracambi (RJ); e todos os produtos sob vigilância sanitária fabricados pela Indústria Gaúcha de Instrumentos Cirúrgicos Ltda. (RE 2412), de Canoas (RS).


 


Ainda por falta de registro, a Agência suspendeu (RE 2411) o produto Symbiotropin (PROhGH), cujo fabricante é desconhecido.


 


Fonte: Anvisa