Tratamento do câncer de próstata em Sergipe conta com técnicas cirúrgicas mais modernas

Canal Viva Bem
Sergipe já dispõe de tecnologia avançada para tratar câncer de próstata em diversos estágios da doença. Trata-se da cirurgia urológica minimamente invasiva realizada através de laparoscopia, técnica já amplamente utilizada no Brasil e no mundo. A técnica é aplicada pelos urologistas oncológicos Dr. Igor Nunes-Silva e Dr. André Yoichi Kuwano da Clínica Onco Hematos, especialistas em laparoscopia avançada e cirurgia robótica.
De acordo com o urologista oncológico Dr. Igor Nunes-Silva, a cirurgia minimamente invasiva permite ao cirurgião realizar procedimentos cirúrgicos complexos através de pequenas incisões que variam de 0,5 a 1 cm de extensão apenas, através das quais são inseridos aparelhos e pinças especiais para a realização da cirurgia. “O número total de incisões depende do tipo da técnica cirúrgica e da tecnologia utilizada (Robótica ou Laparoscópica), podendo variar no total de 1 a 6 mini incisões”, explica. 
O urologista oncológico Dr. André Yoichi acrescenta que para as cirurgias dos tumores da próstata, as técnicas cirúrgicas minimamente invasivas estão sendo muito utilizadas, pois trazem muitos benefícios para o paciente. “Quando o paciente é submetido à cirurgia minimamente invasiva, potencialmente ele apresenta menor perda sanguínea e consequentemente menor risco de transfusão de sangue. As pequenas cicatrizes das pequenas incisões refletem um melhor resultado estético, menor risco de infecção e menor dor no pós-operatório, o que consequentemente leva a uma recuperação mais rápida, com menor tempo de internação hospitalar e com retorno precoce às atividades diárias e ao trabalho, especialmente quando comparada com as cirurgias convencionais”, esclarece.
As pequenas incisões permitem a passagem de câmeras de alta resolução de imagem (Full HD ou 4k) e que podem gerar imagens tridimensionais (3D) do campo operatório permitindo assim uma excelente visualização magnificada das estruturas anatômicas a serem operadas. “Pinças multi-articuladas, especialmente desenhadas, permitem uma amplitude de movimentos muito maior do que a própria mão humana tem de alcance, permitindo assim realizar uma cirurgia com maiores graus de liberdade de movimentos e com mínima agressão ao paciente”, frisa Dr. Igor.
Cirurgia Robótica
Em relação à cirurgia robótica, o urologista Dr. Igor Nunes-Silva pontua que esta é uma das ferramentas mais modernas aplicadas no tratamento cirúrgico do câncer da próstata. Nos Estados Unidos cerca de 90% das cirurgias radicais para câncer de próstata são realizadas utilizando a plataforma robótica. “Apesar de ainda pouco utilizada no Norte-Nordeste do Brasil, a tecnologia robótica traz muitas vantagens. A evolução das técnicas cirúrgicas (cirurgia aberta – laparoscopia avançada – cirurgia robótica) foi gradativamente estabelecendo graus cada vez menores de invasão ao paciente e maiores em precisão operatória”, salienta. 
Dr. André Yoichi ressalta que o profissional especializado nesta técnica detém o total controle do robô, dos seus braços e pinças robóticas, controlando-os através de uma estação de trabalho à distância chamada ‘console’, onde estão instalados os ‘joysticks e pedais de comando’ de todas as funções do sistema robótico (foto). “Além de tudo, o sistema robótico ainda filtra os tremores naturais da mão humana do cirurgião, bloqueando dessa forma movimentos bruscos e permitindo apenas movimentos operatórios suaves e precisos”, enfatiza. 
Recentemente, a dupla de urologistas oncológicos Dr. Igor Nunes-Silva e Dr. André Yoichi Kuwano realizou a primeira cirurgia robótica do Estado de Sergipe com equipe própria. “A cirurgia foi realizada em São Paulo e transcorreu dentro do esperado”, explica o Dr. Igor Nunes-Silva.
Novembro Azul
O Novembro Azul é uma campanha de conscientização executada por diversas entidades no mês de novembro, com o objetivo de esclarecer a população, especialmente os homens, sobre as doenças masculinas, enfatizando a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata. Esse é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, sendo o primeiro o câncer de pele. A doença atinge principalmente homens com idade superior a 50 anos – e mais especificamente aqueles que já passaram dos 65 anos.
Fonte: Ascom Onco Hematos