SIBUTRAMINA É MANTIDA PELA ANVISA

Canal Viva Bem

O uso de emagracedores tornou-se uma questão polêmica nos últimos anos no Brasil, assim como em muitas partes do mundo. Mas, uma decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do dia 4 de outubro, pode ter dado um ponto final nesta polêmica. O órgão decidu pela retirada dos medicamentos inibidores de apetite do tipo anfetamínico e pela manutenção da sibutramina como medicamento para o tratamento da obesidade, com a imposição de novas restrições. Na Europa, a comercialização da sibutramina é proibida.


De acordo com o órgão, os medicamentos femproporex, mazindol e anfepramona terão seus registros cancelados, ficando proibida a produção, o comércio, a manipulação e o uso destes produtos. Esses três medicamentos são do grupo denominado inibidores de apetite do tipo anfetamínico.


Segundo os diretores da Anvisa, com relação aos anfetamínicos, há evidências de eventos adversos graves, associadas à ausência de dados confiáveis de segurança. Com relação à sibutramina, o relatório apresentado pelo diretor-presidente, Dirceu Barbano, informa que o perfil de segurança do remédio é bem identificado e conhecido, o que permite identificar pacientes que podem ter algum ganho a partir do uso da substância. Uma das restrições que será estabelecida é a descontinuidade do uso da sibutramina em pacientes que não obtiverem resultados após quatro semanas de uso do produto.


Em março de 2010 a Anvisa mudou a classificação da sibutramina da lista C1 (receita branca não numerada) para a lista B2 (psicotrópico anorexígeno). Desde então, o medicamento possui uma tarja preta e só é vendido sob receituário azul numerado.


Fonte: Sua Dieta