SAÚDE MENTAL

Canal Viva Bem

Para alinhar os serviços prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em saúde mental, os servidores da saúde da Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro fazem uma capacitação fornecida pelo Ministério da Saúde cujo conteúdo tem ênfase em crack, álcool e outras drogas do projeto Caminhos do Cuidado. O primeiro ciclo do curso de formação acontece no Centro Cultural Gilson Prado e segue até esta quarta-feira, 28.

Em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, o Grupo Hospitalar Conceição (GHC) e a Rede de Escolas Técnicas do SUS (RETSUS) com o apoio da Secretaria de Saúde de Socorro, a jornada de aprendizagem é voltada para os agentes comunitários da saúde e auxiliares de enfermagem do Programa Saúde da Família. De acordo com o coordenador de Educação Permanente de Socorro, Alex Cardoso, a primeira etapa conta com mais de 20 profissionais das unidades da Sede, Fernando Collor, Taiçoca de Fora e Estiva. “Ao todo serão oito turmas, cada uma com cinco dias de capacitação e com a carga horária de 60 horas, sendo que 40 horas presenciais e 20 para atividades”, comenta.

Desenvolvido pelo projeto Caminhos do Cuidado, a capacitação tem por objetivo principal contribuir para a formação desses profissionais, de forma a ampliar as possibilidades de atuação no acolhimento e escuta embasando suas práticas do cuidado em saúde mental, com destaque nos problemas relacionados ao uso de crack, álcool e outras drogas.

Para o agente comunitário, atuante na Taiçoca de Fora, Anderson Alves, o curso prepara os profissionais para lidar com assuntos tão polêmicos para a sociedade, contribuindo com a forma de pensar e, principalmente, agir. “Para mim esta oportunidade é muito importante, pois começa a rever alguns conceitos que a gente tem sobre drogas e como lidar com isso com a comunidade que trabalhamos”, opina.

Ainda segundo o coordenador Alex, a meta da capacitação é alcançar 100% dos profissionais público alvo. Em virtude disso, o segundo ciclo do curso acontecerá no dia 6 de junho. “Para facilitar o deslocamento e acesso ao conteúdo, vamos fazer na Piabeta envolvendo os técnicos daquela região assim como Taiçoca de Dentro, Albano Franco e Marcos Freire I”, conclui.