Laboratório do Lacen amplia combate à Leptospirose

Canal Viva Bem


A  equipe  técnica  do  Laboratório  Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen), está  ampliando  o diagnóstico para combater a Leptospirose no Estado. Com a previsão do aumento de chuvas nos  próximos  dois meses, o Lacen está intensificando o estudo das amostras para  detectar e combater a doença na capital e dos 74 municípios, onde todos os Postos de Saúde coletam as amostras e enviam para o Laboratório Central. Segundo informações de Carlos Henrique Lordelo, técnico responsável pelo recebimento das amostras,   o laboratório de Zoonses do Lacen,  está recebendo cerca de  100 amostras  por mês.


Os municípios com mais incidências de casos da endemia são: Aracaju,  Laranjeiras, Estância, São Cristóvão e Maruim.  Para a confirmação do diagnóstico os agentes de saúde de cada município e  os técnicos dos laboratórios dos hospitais da capital  colhem  uma amostra de sangue do paciente suspeito e  encaminha para o Lacen,   a  partir do sétimo dia do início da doença, se o reagente apresentar resultado positivo, a doença é confirmada e tratada nos hospitais especializados.  Em  Sergipe os hospitais de Urgência  Governador  João Alves Filho  e o  Cirurgia  são  as  unidades  que  mais recebem esses pacientes.


A leptospirose é uma doença causada  por  um microorganismo  presente na urina do rato e pode levar à morte. Todas as Unidades de Saúde da Família  estão recebendo informações sobre a enfermidade através da equipe de laboratoristas e biomédicos do Lacen. “É comum o aparecimento de casos de leptospirose nesta época do ano devido aos alagamentos e contato com a água de bueiros, córregos e fossas.  Nesses ambientes os ratos podem ser facilmente encontrados, principalmente em locais com bastante lixo e água acumulada”, informa  Lordelo.


 


Cuidados


Alguns  cuidados  são muito importantes para minimizar os riscos de contato com águas contaminadas, como evitar andar descalço nesses locais. Para os pais, é necessário que eles fiscalizem as crianças e não as deixem brincar na lama ou  próximo de esgoto, por exemplo. No caso de inevitável exposição, é recomendado o uso de roupas impermeáveis.  Também devem ser tomadas precauções na ingestão de bebidas e alimentos. Apenas a água tratada e clorada deve ser usada. Latas em geral devem ser conservadas em ambientes secos e devidamente higienizadas antes do consumo.


 


Sintomas


A leptospirose é considerada  sazonal aguda  apresenta quadro clínico com sintomas que variam desde a infecção até o óbito. Os primeiros sinais são semelhantes ao da dengue, com febre, vômitos e calafrios. A depender do grau de acometimento, podem ser observadas insuficiência renal aguda, tosse, hemorragia alveolar, manifestações gastrointestinais, meningites e complicações neurológicas.


Casos –  O Hospital de Urgência Governador João Alves Filho, vem  registrando um aumento no número de atendimento a casos de leptospirose nessas últimas semanas. Em 2008, dos 10 casos confirmados da doença pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar, sete foram registrados no mês passado. Até o momento, o serviço já confirmou um caso de óbito por leptospirose  na  unidade.  No ano passado, foram 16 óbitos e 30 casos  registrados  em  Aracaju.