Inauguração de fábrica de multimistura abre Semana AABB Comunidade em Bom Conselho

Canal Viva Bem


Cerca de 200 crianças e adolescentes de Pernambuco vão participar da Semana Nacional AABB Comunidade, programa de complementação escolar realizado pela Fundação Banco do Brasil, Federação Nacional das Associações Atléticas Banco do Brasil (Fenabb) e parceiros locais. O evento será realizado no dia 5 de junho, quinta-feira, entre 16h e 18h, na sede da AABB de Bom Conselho (280 km da capital). Durante as duas primeiras semanas de junho a festa se repete em outras 11 cidades brasileiras.


Além de Bom Conselho, participam meninas e meninos dos municípios de Águas Belas e Correntes. Na programação, estão previstas a exibição de um vídeo sobre o AABB Comunidade, apresentações de números de teatro, dança e coral. Haverá, ainda, a inauguração de uma mini-fábrica de multimistura, instalada na AABB pela Fundação Banco do Brasil, como parte do Projeto Alimentação Saudável, com investimentos sociais de R$ 29 mil.


A coordenadora pedagógica do programa na cidade, Edilene Oliveira Ferro, explica que o AABB Comunidade é o fato mais importante na vida dos estudantes. “Quando eles estão por lá, ficam realizados, vivem um sonho”.


Não é para menos, para as cem crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social atendidas na cidade por quatro educadores, complementar o turno escolar, três vezes por semana, com reforço escolar, oficinas de artes cênicas e plásticas, canto coral, natação e vários tipos de esporte, é uma oportunidade única.


Alimentação sustentável – Há ainda o ‘Dia da Higiene’, quando todos tomam um banho reforçado e são levados a elevar a auto-estima com corte de cabelos e unhas e, para as meninas, maquiagem, manicure e pedicure.


Os participantes também acompanham o preparo das refeições, como ajudantes. É a hora de entender e aprender sobre alimentação saudável. É aqui que entra a mini-fábrica de multimistura que vai atender, além de Bom Conselho, todas as cidades pernambucanas onde funciona o AABB Comunidade.


“A mini-fábrica é operada pelos educadores e pelas mães das crianças. A matéria-prima utilizada para fazer o complemento alimentar composto é adaptada para os produtos mais comuns na região e doados pelos próprios pais e por membros da comunidade”, explica o presidente do Conselho Estadual de AABBs (Cesabb), José Alexandre da Silva.


Quando foi criado, em 1987, o AABB Comunidade atendia 500 crianças em sete municípios. Vinte e um anos depois, esses números saltaram para 51.480 jovens em 392 cidades.


Hoje, são 392 municípios participantes, o que inclui 51.480 crianças e jovens de 7 a 18 anos incompletos, em risco de exclusão social, e 3.842 educadores. O investimento no programa chega próximo de R$ 52 milhões, dos quais R$ 14,7 milhões são da Fundação BB. As atividades envolvem diferentes parceiros locais, como governos estaduais e municipais e organizações não governamentais, entre outros. Em Pernambuco, o programa, que tem orçamento de mais de R$ 3 milhões, envolve 32 municípios. No estado, são 3.461 educandos e 294 educadores.


Direito à brincadeira – Fundamentado no Estatuto da Criança e do Adolescente, o AABB Comunidade atende estudantes da rede pública de ensino. As ações são conduzidas, em horário extra classe, por educadores das próprias comunidades envolvidas, capacitados pelo Núcleo de Trabalhos Comunitários da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Os jovens participantes do programa realizam atividades educativas, esportivas e lúdicas, além de receber reforço alimentar e acompanhamento médico-odontológico.


O AABB Comunidade defende o direito da criança à brincadeira. As crianças e adolescentes recebem complementação escolar de maneira lúdica e atrativa.


São enfatizadas técnicas que propiciem o fazer coletivo e a capacidade de organização grupal, o que permite a reflexão crítica e o posicionamento do educando como sujeito ativo de sua própria formação, como explica o gerente de Educação e Cultura da Fundação Banco do Brasil, Marcos Fadanelli.


As atividades do AABB Comunidade são desenvolvidas ao longo do período letivo, nas dependências das AABB. A periodicidade é de, no mínimo, três vezes por semana, com quatro horas diárias.


Cada parceiro no projeto tem uma atribuição diferente. Enquanto a Fundação BB, gestora nacional do programa, fornece kits pedagógicos e o mobiliário, a Fenabb responde pelo treinamento de educadores e com a manutenção das sedes esportivas. Já o Banco do Brasil orienta na solução de problemas e acompanha o trabalho local e os parceiros executam o pagamento dos educadores e são responsáveis pela alimentação, transporte e exames médicos, odontológicos e laboratoriais dos alunos.