Huse amplia espaço da área Azul do Pronto Socorro

Canal Viva Bem

Os pacientes que forem atendidos na área Azul do Pronto Socorro do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse) contarão com mais conforto durante a assistência. Uma reforma promovida pela Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) vai ajudar a organizar o processo de trabalho no local e otimizar o atendimento.

A área Azul é voltada para os pacientes conforme a classificação de risco realizada pela equipe de enfermagem nos pacientes que chegam no Pronto Socorro. Nesse espaço o ideal é que a pessoa permaneça no máximo 12 horas recebendo medicamentos.

Parte da recepção do Pronto Socorro será transformada em um espaço onde serão colocadas cadeiras de medicação. Ainda haverá reforma e ampliação dos banheiros, criados novos espaços para os maqueiros, guarda-volume dos visitantes e do balcão da recepção, criação de mais uma sala de Acolhimento e Classificação de Risco, entre outros.   

De acordo com a médica superintendente do Huse, Lycia Diniz, a readequação dos espaços permitirá aos profissionais médicos e de enfermagem melhor visualização dos pacientes que estão no setor.

“Nesse novo espaço ficarão os pacientes que necessitem apenas de medicação com um tempo menor de permanência. Aqueles que necessitarem de um tempo maior de permanência, seja por avaliação médica ou os exames apontarem a necessidade, ou precisem estar em macas ficarão na parte antiga do PS”, disse a superintendente.

A superintendente ainda destacou que a adequação vai permitir reduzir o tempo de permanência do paciente no pronto Socorro. “Ao assumir o plantão, o médico poderá identificar melhor e mais rápido aqueles pacientes que necessitam apenas de uma reavaliação para receberem alta. Essa obra vai permitir a otimização do espaço, de insumos e medicamentos, do trabalho dos profissionais e, principalmente, da assistência”, destacou Lycia Diniz.

Segundo a coordenadora de Infraestrutura da FHS, Claudimara Carvalho, “o valor do investimento para readequação do Pronto Socorro adulto do Huse é em torno de R$ 20 mil”, disse.

Fonte: Ascom SES