Hospital Regional de Lagarto inicia Semana de Conscientização sobre Higienização das Mãos

Canal Viva Bem

Com uma palestra de orientação destinada a profissionais de saúde, gestores e  outros colaboradores da unidade, o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do Hospital Regional Monsenhor João Batista de Carvalho Daltro (HRL), em Lagarto, na região Centro-Sul de Sergipe, iniciou nesta quinta-feira, 5, a Semana de Conscientização sobre a Importância da Higienização das Mãos no Ambiente Hospitalar. 

A atividades, que prosseguem até o dia 12 deste mês, foram abertas na Sala do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do HRL, na presença do superintendente da unidade, Oldegar Alves Junior, para quem as ações de reforço à prevenção e controle das infecções hospitalares realizadas pelo SCIH têm como finalidade garantir uma maior segurança ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) assistido pelo hospital. “O objetivo é mobilizar profissionais de saúde como médicos e enfermeiros, além das equipes de apoio e multidisciplinar, como fisioterapeutas, nutricionistas e pessoal da higienização, para um aspecto importante e vital dentro do ambiente hospitalar”, justificou.

Ao iniciar as atividades da Semana de Conscientização, que integra a programação alusiva ao Dia Mundial de Higienização das Mãos, comemorado nesta quinta-feira, o infectologista Thiago da Silva Mendes, Referência Técnica e coordenador do SCIH/HRL, destacou a importância do hábito de lavar as mãos, no ambiente hospitalar para a prevenção e redução das infecções, promovendo a segurança dos pacientes, profissionais e demais usuários dos serviços de saúde. 

Segundo ele, a lavagem das mãos é uma medida simples, econômica e eficaz na prevenção de doenças e infecções, sendo importante para a saúde individual e coletiva. “Utilizar o álcool em gel é eficaz contra todos os tipos de germes, incluindo o vírus da gripe H1N1, além de comprovadamente eliminar mais de 90% das bactérias”, explica Thiago Mendes. 

De ainda com o infectologista, a higienização das mãos no ambiente hospitalar deve ser realizada essencialmente em cinco momentos distintos. “Essa prática deve ser observada antes e depois de se examinar o paciente, antes e depois de procedimentos invasivos e após o profissional tocar em superfícies em volta do paciente, tais como leitos, monitores, instrumentais, dentre outro”, salientou o médico do SCIH.

Competição

A maior parte da exposição do infectologista foi destinada  a orientar gestores e o corpo técnico do SCIH sobre o método de avaliação e alguns aspectos que devem ser observados na dinâmica a ser desenvolvida pelos próximos dias com os profissionais que atuam no HRL, a fim de checar a aplicação da técnica correta de higienização das mãos. A competição consiste em avaliar e incentivar os profissionais a realizarem corretamente a lavagem das mãos, seguindo os passos básicos preconizados nas normas técnicas e orientações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 

Na ocasião, ele  fez  uma demonstração com profissionais  do HRL, de  como será a dinâmica da  competição. Para tanto, vedou os olhos e sujou mãos dos profissionais com tinta guache, estimulando-os a executarem, a partir da utilização do sabão líquido, as técnicas corretas de lavagem.  “Os principais pontos a serem observados são se a tinta saiu completamente da pele e, segundo, se o profissional cumpriu todos os passos da técnica preconizada pela Anvisa”, explicou.

“Na próxima quinta-feira (12), apresentaremos um histórico sobre a importância da higienização das mãos em estabelecimentos de saúde e os resultados da competição, por setor, além de realizarmos a premiação dos cinco vencedores, a serem escolhidos nesse mesmo dia em uma etapa final, quando deverão repetir a dinâmica da higienização, ” salientou.