Histórias inspiradoras merecem ser compartilhadas, como a de Ailla Costa

Canal Viva Bem

Aos 25 anos de idade, a enfermeira Ailla Costa nunca imaginou que um movimento simples – desses que se faz no automático – como ajeitar a correntinha no pescoço fosse lhe mostrar algo que mudaria sua vida para sempre. Ela descobriu um carocinho no pescoço, insistiu em retirar e examiná-lo o mais rápido possível. De repente aquela chance mínima se concretizou de vez. O mundo virou, atordoada com a notícia, bateu o carro duas vezes no mesmo dia. Ailla foi diagnosticada com câncer do tipo Linfoma de Hodgkin.

A postura de Ailla diante do câncer foi surpreendente. Ela se preparou para a doença adotando um estilo de vida mais saudável, completamente diferente do que ela tinha antes do diagnóstico. Evitou hábitos não saudáveis como beber e fumar, reeducou sua alimentação e se engajou em várias atividades físicas. A família e os amigos foram essenciais no tratamento. Uma simples mensagem das amigas antes das sessões de quimioterapia eram o suficiente para ela se sentir confiante e acolhida. Ailla não parou de trabalhar em momento algum. Para ela, ter a mente ocupada e continuar exercendo a profissão que ama a fortalecia ainda mais.

Ailla começou a se cuidar e se sentir linda do jeito que é explorando sua beleza da melhor forma para se sentir bem. Ela transformou o medo comum de ficar careca em uma de suas maiores motivações. Fez uma promessa para ser curada antes das 16 sessões previstas em seu tratamento. Na 12º sessão, Ailla estava 100% curada. Graça alcançada e promessa cumprida. Com um sorriso no rosto, Ailla raspou a cabeça de novo, dessa vez, por escolha própria. Ailla se descreve como uma pessoa melhor depois do câncer.

Alguém que se ama e se cuida muito mais, se preocupa com os outros e é mais sensível às dificuldades que cada um enfrenta. Alguém que valoriza mais a família e reconhece os amigos verdadeiros. Hoje, sua história inspira muita gente que acompanhou e ainda acompanha sua vida. Para Ailla, o câncer não é o fim, é um recomeço.

Essa foi a história de Ailla, conte a sua também e continue essa corrente de inspiração. #juntospelavida #oncohematos

Fonte/Foto: Ascom Onco Hematos