Hemolacen precisa de sangue ‘AB’ negativo

Canal Viva Bem


Foto: Márcio Garcez


O Centro de Hemoterapia e Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Hemolacen), está precisando de sangue do tipo ‘AB’ negativo para garantir atendimento à demanda durante o período do carnaval, de 1º a 5 de fevereiro. Nesta época, as doações caem em média 70% e a procura por sangue aumenta devido ao movimento nas estradas e à própria aglomeração de pessoas nas festas.


Segundo a biomédica Patrícia Barroso, gerente de produção do Centro de Hemoterapia, o estoque de sangue fator RH negativo continua baixo e o tipo ‘AB’ negativo está com a produção zerada. Além da demanda gerada pelo carnaval, o sangue é necessário para pacientes que precisam de transfusão, os que estão internados em CTIs e UTIs, pessoas em tratamento contra câncer, anemia falciforme, hemofilia, talassemia e outras doenças do sangue.


De acordo com o diretor do Hemocentro, Carlos Guimarães, são necessários pelo menos 250 doadores por dia para manter o estoque do Banco de Sangue abastecido. Entretanto, o Hemolacen só recebe nesta época do ano entre 80 e 100 doadores diariamente. O Hemolacen distribui sangue para 30 hospitais e unidades de saúde em todo o Estado.