DESAFIOS DA MEDICINA

Canal Viva Bem

Os desafios da Medicina para o século XXI. Com este tema, a Universidade Tiradentes realizou na noite de quinta feira, 17, a solenidade de abertura da 1ª Semanade Medicina da Unit. Médico sanitarista com doutorado em Saúde Coletiva pela Unicamp, o deputado federal Rogério Carvalho(PT) fez a palestra de abertura para centenas de estudantes e professores do curso de medicina.


Na abertura do evento, o professor Hesmoney Santa Rosa, coordenador da área de saúde da Unit relembrou a trajetória da implantação do curso e ressaltou o apoio de Rogério nesta ação enquanto Secretário da Saúde do Estado “A presença do professor doutor Rogério nos engrandece, só tenho que agradecer a ele que tanto se esforçou enquanto secretário para a chegada deste curso.Além disso, Rogério é uma das maiores autoridades de saúde no Brasil, com um trabalho de destaque na câmara. O trabalho dele é a longo prazo e quando nós vamos para fora do Estado ele é a referência na área de saúde do Estado”. O coordenador falou ainda, da atual realidade do curso “Nós fizemos o nosso terceiro vestibular, tivemosa concorrência de 30 para um, e 90 por cento dessa turma é formada por sergipano. Isso é um sinal muito bom que o sergipano acredita na gente”, comentou o coordenador da área da saúde da UNIT.


Dando seguimento a solenidade, a estudante de medicina Lorena Coelho, representando os alunos da Unit, agradeceu a todos e homenageou o coordenador do curso Francisco Prado Reis. “Anatomia é meu primeiro amor e com a anatomia eu aprendi amara educação.Fico feliz pois vejo que a família Unit cresceu e mais feliz ainda por estar a frente desses jovens e digo a todos que eles farão melhor. Quero agradecer de coração, não pelas palavras de Lorena, mas pelo nosso dia a dia”, falou o professor em meio aos aplausos calorosos dos presente ao auditório Padre Arnóbio


Francisco Reis também falou sobre o trabalho de Rogério Carvalho “Doutor Rogério  fez com que todo o município de Aracaju ficasse coberto em saúde. E transformou a saúde do Estado. Fique certo, Rogério,  que o convite não é só meu, mas de todos os alunos e de todos nesta casa”, parabenizou.


Palestra


Logo no início da palestra, Rogério agradeceuo convite da Universidade e falou do desenvolvimento da medicina, explicando aos alunos que desde os primórdios, o desenvolvimento da medicina sempre esteve ligado ao desenvolvimento da química e da física e na visualização dos sintomas e sinais que as pessoas apresentam e que são investigados através dos centros de imagens diagnósticos “O grande desafio que está dado para a medicina é que a começa a ser substituída para a medicina biomolecular, do estudo das células e isso vai mudar a medicina, que antes era voltada através de sinais e sintomas. Vamos ver de outro modo e outra racionalidade”, explicou.


Cuba


Rogerio citou durante a palestra o exemplo de Cuba, país que visitou junto a comitiva do ministério da A“Cuba é uma das medicinas mais avançadas do mundo, lá eu estive em uma fábrica de anticorpo, ou seja,uma fábrica de medicamentos monoclonais.  Também visitei uma fábrica de vacina para câncer de pulmão”.  Mas ele alerta:“ Na medicina a gente não substitui um modo de fazer, a imagem não vai perder a sua utilidade, esse modo de fazer, de utiliza imagem sobreviverá sim”, relatou Rogério.


Células Troncos


Rogério comentou as mudanças que acontecem“Nós estamos mudando a base do conhecimento. Isso muda a epidemiologia, pois vamos nos dedicar ao estudo do DNA e da hereditariedade, vamos ter as probabilidades. Vamos viver o tempo da medicina preditiva em que a gente pode dizer o que vai acontecer de acordo com o estudo dos antepassado”, sentenciou.


Relações


O deputado federal também comentou sobre as mudanças previstas na relação médico/paciente “ As relações entre o paciente e o médico se recomporá. Seremos quase todos grandes orientadores e conselheiros. Por isso a necessidade da gente compreende. Então o cuidado que hoje que é uma palestra dos obstetras, pediatras, mas essa questão de ser cuidador é fundamental do próximo tempo”, previu.


Direito a SaúdeXCusto da medicina


Outro fator comentado por Rogério foi o direito universal a Saúde garantido na constituição de 1988 “Desde a constituição, todos os brasileiros têm direito a Saúde, a demanda aumentou já que antes, só quem tinha direito ao serviço era o trabalhador assalariado. Isso fez com que o custo da medicina aumentasse e essas inúmeras crises. E este custo da medicina vai continuar amentando.O desafio vai depender da força que nós vamos ter para melhorar o financiamento da Saúde”, explicou o deputado que acrescentou que ainda há  necessidade e mais médicos no mercado. “ Pelo número de médicos formados que as universidades estão colocando no mercado, só vamos atingir uma demanda satisfatória em 2005”, concluiu.