Colesterol bom e ruim: saiba a diferença

Canal Viva Bem


O colesterol é tido como um dos grandes vilões da saúde. Mas nem tudo que se ouve é verdade. Ele é um tipo de gordura importante para o nosso organismo, principalmente para as células nervosas e para a produção de hormônios. Entretanto a sua fama tem razão de ser quando essa gordura é ingerida em excesso, acima de 300mg ao dia. Nesse caso, pode ocorrer a formação de placas de gordura que se acumulam nas paredes das artérias e dificultam o fluxo sanguíneo.


Tudo bem, agora você já entendeu o que é o colesterol, mas saberia diferenciar o colesterol bom do colesterol ruim?


As gorduras aderem a determinadas proteínas para deslocar-se pelo sangue. Esta combinação recebe o nome de lipoproteína. As principais lipoproteínas presentes no nosso corpo são a HDL ou também chamada de colesterol bom e a LDL ou colesterol ruim.


Porque um é bom e o outro é ruim?


As lipoproteínas HDL captam o colesterol excedente não utilizado pelo organismo e o conduzem ao fígado para ser eliminado, por isso é bom para o funcionamento do organismo.


As LDL transportam o colesterol em excesso no sangue para os tecidos do organismo. O colesterol excedente vai se acumulando na parede dos vasos (arterosclerose) levando à doença cardiovascular. Por isso esse tipo de colesterol deve ser monitorado para que se mantenha em níveis seguros.


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 17 milhões de pessoas morrem a cada ano em decorrência de doença cardiovascular, que tem como um dos seus principais fatores de risco o colesterol elevado.


Para reduzir, controlar ou manter as taxas de colesterol LDL no corpo, a Associação Americana do Coração (AHA) recomenda:


– Fazer exame de sangue para medir a taxa de colesterol


– Entender os resultados do exame de colesterol


– Controlar a ingestão calórica, limitar o consumo de alimentos com gorduras saturadas (alimentos de origem animal, como carnes, leite e derivados, ovos)


– Consumir pelo menos quatro porções diárias de frutas e verduras


– Consumir seis porções ou mais de cereais ou outros derivados de grãos integrais


– Consumir mais peixe, carnes magras e frango sem pele


– Consumir produtos lácteos desnatados


– Praticar exercícios físicos por cerca de 30-60 minutos diariamente


– Manter peso saudável


– Não fumar e evitar o tabagismo passivo


– Consumir álcool com moderação


– Consultar um médico para receber tratamento/orientações adequadas para controlar e manter níveis adequados de colesterol


Fonte: Universidade de São Paulo e Merck Sharp & Dohme